Zahyra Mattar
Tubarão

Com o terreno para a construção do novo prédio do Presídio Regional de Tubarão em mãos, o estado agiliza, este mês, a adequação do projeto arquitetônico da obra para, em seguida, lançar a licitação pública a fim de escolher a empreiteira para iniciar a obra. Quem acredita que os prazos serão grandes para tudo isso engana-se. O diretor de planejamento e avaliação da secretaria de estado de segurança pública, engenheiro José Carlos Muller Filho, afirma: “Até fevereiro, acredito que estaremos com tudo pronto para lançar a licitação. A meta é iniciar a obra ainda neste primeiro semestre”, adianta.

Notícia melhor que esta somente a da ordem de serviço do Aeroporto Regional Sul, em Jaguaruna, que será assinado em duas semanas. O valor do novo prédio do presídio ainda não existe (é estimado um investimento de R$ 3,5 milhões), já que o projeto não está finalizado. A ProSul, uma empresa que faz projetos para o governo do estado, já esteve na cidade para colher as informações do terreno de 57.933,41 metros quadrados no bairro Bom Pastor. O assessor diretor do secretário Ronaldo Benedet, Wilson Silva, porém, reforça: “Há dinheiro reservado para iniciar a obra. E, quando isso ocorrer, (a obra) não será paralisada por falta de verba. O secretário (Benedet) tem o presídio de Tubarão como prioridade para a Amurel”, reforça.

A informação é de suma importância, ainda mais depois que a emenda conjunta dos deputados estaduais do sul ao orçamento do estado do sul não foi aprovada na assembleia legislativa, em dezembro do ano passado. Eram previstos mais R$ 950 mil à obra, além dos R$ 800 mil já inclusos no orçamento da secretaria de segurança pública. O novo prédio do presídio terá, no mínimo, 200 vagas. Cada cela abrigará cerca de oito detentos. A obra, depois de iniciada, é rápida. Será feita com blocos pré-moldados de concreto. A expectativa é que tudo fique pronto entre dez e 12 meses.