Zahyra Mattar
Tubarão

“Eu, sendo prefeito de Braço do Norte, e tem que ter coragem para dizer isso, como tive no tempo em que fui secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, se o presídio não sair aqui (em Tubarão) até o ano que vem, porque os governantes têm medo de se indispor, eu levo o presídio para Braço do Norte”. A declaração bastante enfática e direta do candidato a prefeito de Braço do Norte Ademir Matos (PMDB) foi recebida com espanto em Tubarão neste fim de semana, quando publicada pelo Notisul na página de entrevistas.

Não é para menos. Desde antes da época em que Ademir ainda ocupava o cargo de secretário de desenvolvimento regional fala-se na construção de um novo prédio para a instituição prisional. A atual não oferece mais condições de abrigo, trabalho e segurança. Antes disso, a construção de um novo prédio sempre esteve em pauta na cidade. Falar em presídio é lembrar de pessoas que nem atuam mais na política municipal ou estadual.

Na entrevista, Ademir também não poupou palavras para relembrar o episódio em que, por conta de um desentendimento mínimo, o terreno, até então tido como certo, “virou pó”: “As pessoas de bem em Tubarão não podem ter medo de tomar a decisão. Nós precisamos de um presídio decente urgente. O governo fez tudo que pôde fazer. O prefeito esquivou-se em um primeiro momento, não cumpriu a sua palavra, e todos sabem disso e eu tenho documentos. Agora, o governo busca uma área, está com dificuldade. Na minha opinião, também já era para ter batido o martelo”, disparou.

O Notisul tentou contato, ontem, às 20 horas, com o atual secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, e o diretor-geral da secretaria, Roberto Tournier. O primeiro estava no Uruguai. O outro com o telefone desligado.

Já da parte da secretaria de segurança pública do estado, a resposta é tão enfática quanto as declarações de Ademir: “A vontade é fazer a obra com a máxima urgência. Se ele (Ademir) diz que existe a possibilidade de levar (o Presídio Regional) para Braço do Norte. Ótimo. Para nós, não importa o lugar. O prédio é para todos os municípios do Amurel. Não somente para Tubarão. Se eles têm o terreno, nós temos os recursos”, decreta Wilson da Silva, assessor direto do secretário de segurança pública do estado, Ronaldo Benedet.