Zahyra Mattar
Tubarão

Até julho deste ano, a emergência do Hospital Nossa Senhora da conceição (HNSC), em Tubarão, contabilizava R$ 100 mil por mês de prejuízo. Haviam cerca de mil Autorizações de Internação Hospitalar (AIHs) represadas. O equivalente a R$ 1,3 milhão a receber. Os dados deste ano ainda não estão fechados, mas o déficit o setor não caiu: continua a ser o de R$ 100 mil mensal. Até ontem, eram 1.244 AIHs represadas. Uma cifra de R$ 1,741 milhão.
 

A falta de atualização da tabela do SUS e a instabilidade na quantidade de recursos empregados na saúde só fazem aumentar esta dívida. Uma das saídas é a lendária Emenda 29, cujo objetivo é fixar quanto cada esfera do poder precisa destinar ao setor. A promessa, mais uma vez, é que a matéria seja votada assim que a câmara federal voltar do recesso, em fevereiro.
 

“A regulamentação da Emenda 29 representa um avanço para diminuir a instabilidade no financiamento que o setor enfrenta. Garante uma solução definitiva e estável quanto aos recursos que devem ser injetados”, pontua a diretora administrativa e financeira da instituição, Soraia Bittencourt da Rosa Martins.
Hoje, para manter o setor, a instituição conta apenas com dois convênios firmados com as secretarias da saúde das prefeituras de Tubarão e de Capivari de Baixo. Apesar de ajudarem, os recursos não são suficientes para cobrir os prejuízos.
 

“Este ano, iniciamos uma tentativa frustrada de obter a parceria de outros municípios. Esperamos retomar esta aproximação em 2011. Precisamos alcançar um equilíbrio financeiro. Sem isso, não temos como investir na estrutura física e no atendimento apenas com recursos próprios”, lamenta a diretora administrativa.

Foram mais de R$ 3 milhões em investimentos este ano

O Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) é um complexo de saúde cada vez mais estruturado. Com recursos próprios e o auxílio dos governos estadual e federal, a instituição hospitalar segue a busca constante por adequação às novas tecnologias e melhorias no atendimento.
Este ano, os investimentos em equipamentos e infraestrutura somam R$ 3.193.778,17. Uma das áreas em que mais recebeu recursos foi a dos exames de diagnóstico por imagem. O Centro Diagnose Conceição, que já é referência no estado, recebeu um novo aparelho de tomografia e equipamentos para medicina nuclear e radiologia.
Os investimentos também se concentraram no centro cirúrgico, com aquisição de aparelho de cirurgia a laser e equipamentos para anestesia, entre outros aparatos.

Estrutura física
Em 2010, o Hospital Nossa Senhora da Conceição concluiu as obras de reestruturação do Setor 8, oferecendo quartos semiprivativos aos clientes. Também houve investimento nas obras de construção e enclausuramento da Estação de Tratamento de Efluentes, reforma e modernização do elevador da portaria central e adequação das instalações internas de combustão de gás natural.

SUS representa mais de 80% da ocupação
O Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, é a maior instituição catarinense em número de leitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A instituição é referência em saúde na região e também para outros estados do país. E isto é comprovado pelos números.
Hoje, a taxa de ocupação está no patamar de 81,52%. O índice só não é maior porque em alguns setores, como a pediatria, os 35 leitos têm ocupação mensal de apenas 30%. Em contrapartida, setores como a UTI adulto (20 leitos) e a UTI neonatal e pediátrica (10 vagas) permanecem com 100% de ocupação todos os meses.
Até o mês passado, foram feitos 10,5 mil atendimentos externos, que inclui os de urgência e emergência, ambulatorial e de pronto socorro. A média de internação pelo SUS foi de 1.052 por mês.
Além disso, foram realizados aproximadamente 7.275 exames por imagem por mês a pacientes do SUS e 2.160 partos por mês ao mesmo público.