Antes opositores Brunel (E) e Nazareno se juntaram para ‘reconstruir’ Capivari de Baixo  -  Foto:Arquivo da coligação /Notisul
Antes opositores Brunel (E) e Nazareno se juntaram para ‘reconstruir’ Capivari de Baixo - Foto:Arquivo da coligação /Notisul

Jailson Vieira
Capivari de Baixo

Os eleitores de Capivari de Baixo não terão mais três opções de votos para a majoritária, mas apenas duas. Ontem no fim da tarde, os candidatos a prefeito e vice da coligação #CapivariNoCoração #Determinados AReconstruir Luiz Carlos Brunel Alves, o Brunel, (PMDB), e Nazareno Corrêa, (PT) renunciaram ao pleito. 

Conforme o ex-candidato e atual vereador Nazareno, a tarde, ontem, foi de intensas reuniões. “Conversamos muito, dialogamos com o jurídico e vimos que o melhor era renunciar. Estamos aguardando a decisão da justiça e a espera tem se tornado longa. Continuaremos a apoiar os nossos candidatos a vereador. Quanto ao governo, a minha posição será de neutralidade e cada partido escolherá o candidato à majoritária que melhor corresponder aos seus anseios”, afirma. 

No último dia 2, a candidatura da coligação #CapivariNoCoração foi impugnada pelo juiz da 99ª Zona Eleitoral, Maurício Fabiano Mortari, em primeira instância. Em paralelo à decisão, Brunel que já foi prefeito da Cidade Termelétrica em três oportunidades (1996 a 2000, 2001 a 2004 e 2009 a 2012) possui outro processo no Supremo Tribunal de Justiça, os quais os advogados entraram com um pedido a fim de garantir os seus diretos políticos, entretanto, a ação não foi julgada ainda pelos desembargadores.

Em nota, os representantes da majoritária afirmam que será oficializada hoje a decisão perante a Justiça Eleitoral. “Não deixaremos de continuar a lutar pela completa reconstrução do nosso querido município de Capivari de Baixo e, na qualidade de cidadãos, estaremos cobrando daqueles que estarão à frente do Paço Municipal o respeito aos princípios da legalidade, impessoalidade e principalmente da eficiência”, afirmam representantes da coligação PMDB, PT e PC do B.

A expectativa é que o ex-gestor apoie o candidato Dr. Vicente Corrêa (PSD) para o pleito. Vicente é médico e concorre às eleições municipais pela primeira vez. Os correligionários do ex-gestor e da #RenovaCapivari (55) acreditam que a demonstração de união entre as duas coligações ocorra hoje, às 19h55min, ao lado do Prontoatendimento, no bairro Caçador.

Mais duas ações foram ingressadas contra o ex-gestor
O promotor Ernest Kurt Hammerschmidt, titular do Ministério Público (MP) de Capivari de Baixo, ingressou com mais duas ações contra o ex-gestor do município, Luiz Carlos Brunel Alves, o Brunel (PMDB). O pedido refere-se à improbidade administrativa.

Conforme o representante do MP, a ação ocorreu porque Brunel, valendo-se da condição de chefe do executivo capivariense entre 2009 a 2012, realizou algumas irregularidades em licitações e as fracionou, com isso, por diversas vezes a empresa Sandra Vargas Laurindo – ME, a qual o nome fantasia é “Floricultura Beija Flor” venceu inúmeros processos licitatórios. “O propósito do antigo gestor é evidente: frustrar o caráter competitivo necessário a todo o procedimento licitatório, em prejuízo a administração pública e em benefício à determinada empresa”, destacou.

Além disso, o ex-gestor é acusado de dispensar de forma indevida uma licitação em 2009. Neste caso, o gestor na época celebrou contrato de locação para a sede de corpo de bombeiros do município. Em denúncia ao MP, o imóvel em questão era de uma empresa pertencente à esposa do irmão do ex-prefeito, o qual teria vendido a um terceiro, em um negócio supostamente simulado. As ações foram ingressadas na última segunda-feira e ontem.

Em julho, o MP ingressou uma ação a qual afirmava que o ex-prefeito, entre 2009 a 2012, perseguiu o servidor público municipal Carlos Roberto Salvador, mediante sucessivas e injustificadas modificações do local de trabalho.

Carlos era considerado o seu desafeto político, uma vez que foi candidato a vereador e apoiou o atual gestor, Moacir, em eleições anteriores.