Zahyra Mattar
Tubarão

Pois é! Hoje, é dia de corte na prefeitura de Tubarão. É necessário e os números provam isso. A arrecadação média mensal de R$ 8 milhões não é suficiente para arcar com uma folha de pagamento que ultrapassa os R$ 2,5 milhões (sem os encargos. Com, passa de R$ 4 milhões), mais as obrigações com convênios e outros gastos. São mais de 2,6 mil servidores, 17 secretarias.

O enxugamento no quadro não é exclusividade de Tubarão. O prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) quer melhorar o atendimento, tornar as repartições públicas dinâmicas. Um voto de confiança nesta altura do campeonato é necessário e merecido. Agora os fatos: hoje, Manoel transmite o cargo para o vice, Felippe Luiz Collaço (PP), o Pepê. Também anuncia os tais cortes, que cortaram o sono de muita gente há alguns meses. A ideia de Bertoncini era exonerar 100% dos comissionados. São 241 servidores.

Ontem, definiu-se que serão 40%. No miúdo: 144 ficam, 97 saem. E os que ficam serão reavaliados a cada mês. “Isto dará um fôlego muito bom para o caixa da prefeitura. Vamos fechar este ano com algo em torno de R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões de déficit. É muita coisa”, argumenta Bertoncini. Nos 144 que ficam, estão todos os secretários e boa parte dos adjuntos.

Um prefeito surpreendido

A última reunião entre o prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini (PSDB), e os 17 secretários, ontem pela manhã, teve ares de mistério – afinal, as últimas costuras na “colcha da exoneração” foram feitas -, mas também de alegria. É isso mesmo. Os repórteres que esperavam do lado de fora (o encontro foi fechado) ora erguiam a sobrancelha para o silêncio. Ora para os aplausos que vinham abafados do auditório da Amurel.

O aplauso tem motivo: a avaliação do primeiro ano do governo PSDB-PP. “A população deu nota 7,6. Muito superior ao que eu esperava e ao que merecíamos. Achava que não passaríamos de 6,5”, avalia Bertoncini, e emenda: “Pode parecer ruim, mas realmente faltou fazer muita coisa. Então, estou satisfeito e agradecido”.

A pesquisa foi encomendada à Central de Pesquisas e Marketing (CPM). Foram entrevistadas 300 pessoas proporcionalmente em todos os bairros de Tubarão. O resultado servirá, também, para traçar as ações a serem implantadas no próximo ano. A maior reivindicação: pavimentação, pavimentação, pavimentação! Drenagem, drenagem, drenagem! A nota mais baixa: educação. “Isso preocupa e vamos trabalhar mais forte no próximo ano”, dispara um Manoel para lá de otimista.

Vem aí, a reforma administrativa da prefeitura

Em fevereiro do próximo ano, a câmara de vereadores de Tubarão retoma os trabalhos com uma missão importante: avaliar o projeto da reforma administrativa. A meta do prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) é colocar as ideias em prática a partir de março. As decisão estão tomadas e neste caso não haverá reavaliação.

Não é novidade: a prefeitura funcionará em dois turnos. É novidade: o horário está definido. Será das 8 às 17h30min, sem fechar ao meio-dia. O horário de almoço dos servidores será de uma hora e meia e efetivado em escalas. Também está definido que secretarias serão aglutinadas. Mas isto, explica Bertoncini, será amenizado com a criação das fundações. Estão previstas as Fundações de Meio Ambiente, Cultura e outra de Esporte.

Estes anúncios serão feitos hoje, às 10h30min, na sala de atos da prefeitura, quando também é esperada a divulgação da listagem dos que saem. Tudo ocorrerá em paralelo à transmissão de cargo para o vice, Felippe Luiz Collaço (PP), o Pepê.