Os jogadores de futebol do Gabriel e Lucas viajam todo mês para fora do estado para ver os familiares. O reajuste vai pesar no orçamento
Os jogadores de futebol do Gabriel e Lucas viajam todo mês para fora do estado para ver os familiares. O reajuste vai pesar no orçamento

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Os jogadores de futebol Gabriel Neimayer, 19 anos, e Lucas Bonfim, 15, vivem em Tubarão, mas são naturais de outros estados. Os familiares de Gabriel são de Porto Alegre (RS), e os de Lucas de Curitiba (PR). Sempre que têm uma folguinha dos treinos, viajam. Mas os dois já podem preparar os bolsos. A partir da próxima sexta-feira, o preço das passagens de ônibus interestaduais ficará mais caro. 
 
“Para ir para Porto Alegre, a passagem já passa de R$ 50,00. Se eu for duas vezes no mês, gasto mais de R$ 200,00”, reclama Gabriel. O aumento foi autorizado pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. 
Somente os ônibus com linhas internacionais e interestaduais que percorrem mais de 75 quilômetros sofrerão alterações nas tarifas. A ANTT autorizou que o reajuste de 5,017% do coeficiente para calcular o preço das passagens. 
 
Os coeficientes mudam de acordo com o tipo de pavimentação e de ônibus. Por exemplo, o coeficiente de um veículo convencional com banheiro é diferente de um sem. 
 
Para calcular o valor da passagem, as empresas multiplicam a distância do trajeto pelo coeficiente tarifário, e depois acrescentam as outras taxas, como a de embarque e o ICMS.
 
O Notisul entrou em contato com algumas empresas de ônibus da região, mas nenhuma soube informar de quanto será aumento. O reajuste leva em conta os índices da inflação dos combustíveis, lubrificantes, aquisição e manutenção de veículos, entre outras informações.
 
O valor das intermunicipais subiu no último dia 12
No último dia 12, o valor as linhas interurbanas, dentro de Santa Catarina, sofreu um reajuste entre 7,89% e 8,59%. Na região de Tubarão, o acréscimo ficou em torno de 8,13% na maioria das empresas. O aumento foi autorizado pelo Departamento de Transportes e Terminais (Deter). E estava relacionado ao valor do óleo diesel, custos de manutenção e funcionários. 
 
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de Santa Catarina (Setpesc) solicitou um aumento de 12,99% a 13,10% sobre as tarifas, com o argumento de uma defasagem de 19,10% a 20,12% nos valores. O Deter aprovou menos da metade do valor.