O Porto de Imbituba possui uma condição privilegiada. Situado em uma enseada de mar aberto e protegido de ventos e ressacas por um molhe  -  Foto:Airton Fernandes/Governo de SC/Divulgação/Notisul
O Porto de Imbituba possui uma condição privilegiada. Situado em uma enseada de mar aberto e protegido de ventos e ressacas por um molhe - Foto:Airton Fernandes/Governo de SC/Divulgação/Notisul

Imbituba

Concluída há dez meses, a obra de dragagem de aprofundamento do Porto de Imbituba teve a homologação validada. O canal de acesso está com 17 metros, a bacia de evolução e os berços de atracação com 15 metros de profundidade. 

O local é o de maior calado (designação dada à profundidade a que se encontra o ponto mais baixo da quilha de uma embarcação) de Santa Catarina. Com a aprovação, receberá navios de até 360 metros de comprimento e com capacidade de transportar até 15 mil contêineres ou 80 mil toneladas de granéis.

Estes números representam um marco histórico para o Porto de Imbituba, que conta agora com a maior profundidade entre os portos do sul do Brasil.

Tal fato, aliado às excelentes condições operacionais existentes, deve refletir em crescimento na movimentação de cargas e na arrecadação. “Com esta elevação, o primeiro impacto é no porto, mas, em seguida, esta riqueza é compartilhada e distribuída em forma de produtos para a região”, ressalta o presidente do porto, Luis Rogério Pupo Gonçalves. 

“A expectativa é de que aumente em até 1000% o processo de arrecadação”, destaca. 

Condição privilegiada
Sobre as características de operação, o Porto de Imbituba possui uma condição privilegiada. Situado em uma enseada de mar aberto e protegido de ventos e ressacas por um molhe de 850 metros, o porto garante aos seus clientes flexibilidade para a movimentação de grandes navios e tempo reduzido para manobras. 
Diante das frequentes mudanças climáticas que atingem diversas regiões do país, ocasionando o fechamento dos complexos portuários e cancelamento de atracações, o Porto de Imbituba surge como importante alternativa para atender a demanda do mercado.
Desde 2012, sob administração do governo do estado por meio da SCPar, não há registro de fechamento por motivo de falta de segurança ou condições do tempo. O acesso logístico se dá por meio do modal rodoviário, com ligação direta entre o porto e a BR-101, e ferroviário através da Ferrovia Teresa Cristina, que liga Imbituba ao município de Criciúma.

Indústria de transformação
O setor produtivo catarinense diferencia-se do resto do Brasil: enquanto nacionalmente predomina a produção de commodities, o estado destaca-se na indústria de transformação. Grande parte dos insumos necessários para a produção industrial chega em Santa Catarina pelos portos, e é por meio dos complexos portuários que essa produção é escoada no país e no mundo. Assegurar que este fluxo de abastecimento do mercado seja contínuo é um dos objetivos da administração do Porto de Imbituba.