Carolina Carradore
Tubarão

Parte do impasse em torno das pontes de Congonhas, na divisa de Jaguaruna com Tubarão, e de Torneiro, entre Jaguaruna e Içara, foi resolvido. Os editais para continuidade das obras finalmente foram separados. A licitação da ponte do Torneiro foi lançada quarta-feira. Porém, não há previsão para a abertura do edital da ponte de Congonhas.

Os serviços foram paralisados há mais de um ano porque a administração municipal não repassou a sua contrapartida à empresa Sul Catarinense, responsável pelas duas obras. O contrato com a empreiteira encerrou no dia 31 de dezembro de 2008, motivo pelo qual o Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou, no ano passado, uma nova licitação.

Depois de vários impasses, o contrato com a Sul Catarinense foi rescindido e a prefeitura deve pagar cerca de R$ 230 mil, dinheiro investido até então pela empresa.

As obras
As atuais pontes de madeira na divisa de Jaguaruna com Tubarão, via bairro Congonhas, e de Torneiro (entre Jaguaruna e Içara) darão lugar a travessias de concreto. A primeira terá 85 metros. Já a segunda, 75 metros.

Prefeituras devem investir R$ 200 mil

Com a rescisão do contrato, a prefeitura de Jaguaruna lançou quarta-feira o aviso de licitação para contratar a empresa que dará continuidade a construção da ponte do Torneiro. O estado repassou R$ 300 mil e cabe às prefeituras de Içara e Jaguaruna, o investimento de R$ 200,00. “Acreditamos que em 60 dias as obras iniciam na ponte do Torneiro”, estima o prefeito.

Já o impasse para a construção da ponte de Congonhas, ainda não foi resolvido. Ela chegou a ser interditada do lado de Tubarão, em outubro do ano passado. O prefeito de Jaguaruna fez uma reforma e trocou alguns pilares de sustentação para garantir a passagem durante a temporada de verão. A prefeitura tem até o fim do ano para lançar o edital da ponte de Congonhas.