Amanda Menger
Tubarão

Não adiantou a solicitação das entidades civis e nem mesmo do deputado estadual Genésio Goulart (PMDB) para reverter a decisão da transferência de 23 policiais militares da Amurel.

O comandante geral da PM em Santa Catarina, coronel Eliésio Rodrigues, assegurou ontem, em entrevista coletiva à imprensa de Tubarão, que não tem como a Penitenciária Sul, em Criciúma, começar a funcionar sem remover os policiais da região.
“Não há o que fazer. A penitenciária precisa funcionar e são necessários policiais militares”, afirma o coronel Eliésio.

Segundo o comandante geral, os policiais têm que ser da região sul para evitar problemas sociais. “Serão 12 municípios do sul catarinense que enviarão homens para o trabalho. Se abríssemos para o estado todo, teríamos problemas sociais, de municípios que já têm pouco efetivo ficarem com menos policiais ainda e a distância da família de origem”, argumenta.

Outro critério utilizado para definir o número de pessoal tem base no índice de policiais por habitantes. Uma das mudanças propostas pelo comando foi a redução do número de policiais de Capivari de Baixo que serão encaminhados a Criciúma, de quatro para três.

O coronel Eliésio garantiu que o município não terá problemas de policiamento. “Um policial que é natural de Capivari, mas estava em Florianópolis, pediu transferência, então, serão três a irem para Criciúma”, afirma o coronel.