100% das pistas da rodovia estão duplicadas no lote 26.
100% das pistas da rodovia estão duplicadas no lote 26.

Karen Novochadlo
Tubarão

Do Sertão dos Corrêa, em Tubarão, até Araranguá, já é possível trafegar por pistas duplicadas quase que continuamente. A má notícia – que não é novidade – é que outras obras no trecho da BR-101 ainda não tiveram as licitações lançadas. Entre elas, o túnel sob o Morro do Formigão e dos Cavalos.

Ontem à noite, o superintendente sul do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) em Santa Catarina, engenheiro Avani Aguiar de Sá, esteve na câmara de vereadores de Tubarão para falar sobre as obras de duplicação.
O lote 26, de Tubarão a Sangão, está com as pistas totalmente duplicadas (salvo exceções). Até março do próximo ano, deverão ser entregues as pistas lindeiras à rodovia federal, com os passeios terminados. O trabalho da empreiteira Triunfo poderá ser considerado encerrado.

Ainda estão previstas outras duas licitações: uma para a iluminação na BR-e outra para a construção de três passarelas; uma em frente ao bairro São Cristóvão, uma próxima à Unisul, outra em frente à empresa Vesul.
A licitação para as obras no Morro do Formigão será lançada somente no próximo ano. Constará no documento também a construção de uma passagem inferior para unir os bairros Cruzeiro e Sertão dos Corrêa, ambos em Tubarão. A primeira licitação foi considerada fracassada.
O superintendente justificou os atrasos ao baixo orçamento da obra, a demora para a liberação das licenças ambientais, ao próprio trânsito da rodovia, às desapropriação dos terrenos, entre outros.

Morro dos Cavalos: licitação só no próximo ano
O tão esperado viaduto duplo sob o Morro dos Cavalos deve ser licitado em junho do próximo ano. Ainda faltam licenças ambientais e o projeto final. Somente o projeto básico foi feito.

Lote 25: Entrega só em 2012

Os trabalhos no lote 25, entre Capivari de Baixo e Laguna, devem ser encerrados no fim do próximo ano. O prazo original era junho de 2012. Desde setembro, as obras são feitas pela empresa Setep, de Criciúma, que foi subcontratada pelo consórcio Araguaia/Blokos/Emparsanco.
Este ano, o contrato quase foi rescindido devido às várias paralisações e à lengalenga das obras. O consórcio contornou a situação. Se houvesse a rescisão, o trio teria que arcar com uma multa e ficaria impedido de participar de licitações por cinco anos. O consórcio não pode paralisar as obras novamente, a rescisão do contrato continua no Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit), em Brasília.

Ponte sobre o Canal das Laranjeiras: licença sai este ano

Para iniciar de vez a construção da Ponte sobre o Canal das Laranjeiras, em Laguna, é necessário expedir três licenças ambientais: uma do Ibama, uma da Fatma e outra do Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama). A expectativa do superintendente sul do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) em Santa Catarina, engenheiro Avani Aguiar de Sá, é que pelo menos a licença expedida pela Fatma, para a drenagem do canal, saia este ano. “Não existem prazos para a expedição de licenças. Os órgão ambientais não trabalham desta forma”, revela.
Quanto às pistas complementares, da comunidade do Bananal até Bentos, em Laguna, a licitação ainda não foi encerrada. Duas empresas entraram com recursos.

Avani destacou que um dos motivos dos atrasos, além do baixo orçamento, é o próprio trafego da BR-101