Zahyra Mattar
Tubarão

Reta final de eleições municipais é sempre uma correria… para os candidatos. Especialmente os que pleiteiam uma vaga à câmara de vereadores. Há muito mais eleitores para conquistar, a campanha é árdua. Em Tubarão, por exemplo, os 70.092 eleitores têm 92 concorrentes ao legislativo. Dez deles sentarão nas cadeiras azuis no dia 1º de janeiro do próximo ano.

A quatro dias da votação que selará o destino da cidade pelos próximos quatro anos, muitos candidatos ainda buscam convencer os eleitores que as suas propostas são as melhores. Ainda assim, conforme demonstra a pesquisa feita pelo Notisul sábado passado, com 625 pessoas em 27 bairros, 25 (4%) dos eleitores garantem: não votarão em nenhum dos concorrentes inscritos ao legislativo.

O percentual é maior do que o registrado na pesquisa anterior, feita no dia 4 deste mês e publicada no Notisul dia 9, quando o número de eleitores que diziam não votar em nenhum dos candidatos era de 3% (19 eleitores – na época foram entrevistadas 625 pessoas, também em 27 bairros de Tubarão).

Outro dado de destaque é quanto ao número de eleitores indecisos. Está menor do que o registrado no início do mês, na primeira pesquisa envolvendo os candidatos à câmara de vereadores: 40% dos eleitores (250) ainda não tinham escolhido um candidato. Agora, 31,4% (196 pessoas) ainda estão indecisas.

Os nomes citados pelos eleitores desta vez também trouxeram surpresas, se comparados com os lembrados no início de setembro. Nomes que estavam na ‘turma do meio’ ou no ‘fundão’ estão mais no topo desta vez. A pesquisa, no entanto, não trata este dado como os prováveis vencedores. Muito menos taxa de perdedores os que foram citados uma ou duas vezes, por exemplo.

Pelo contrário, os números servem de termômetro para os candidatos. Isto porque a pesquisa para o legislativo não tem a mesma margem de erro da feita para a prefeitura. O motivo disto está na quantidade de entrevistas feitas nos bairros. Este número é proporcional à quantidade de eleitores. Porém, os vereadores têm esta ou aquela comunidade como ‘os seus redutos eleitorais’.