Tubarão

As 13 famílias retiradas de áreas de risco em Ilhota e seis em Blumenau retornaram para casa na manhã de ontem. As chuvas, volumosas no norte do estado, colocaram a Defesa Civil Estadual em alerta. O órgão optou por remover as famílias após constatar deslizamentos de terra. Além de Blumenau e Ilhota, outras três cidades registraram ocorrências: Brusque, Luis Alves e Joinville.

Em Tubarão, ocorreram alagamentos em ruas, mas tudo normalizou em pouco tempo. O Rio Tubarão, na noite de ontem, subiu de nível. Estava em 1,52 metro às 18h22min e chegou a 1,70 metro às 23 horas. Os dados são do medidor de nível Evoluma da Estação Meteorológica Oregon, de Tubarão.

O aumento é considerado normal e não preocupa a Defesa Civil do município. Conforme o engenheiro químico Rafael Marques, da Oregon, a quantidade de chuva na Amurel ficou bem abaixo dos indicados pelos modelos de previsão sexta-feira. “Em algumas regiões do estado, a chuva foi intensa. Para nós, foi o suficiente para manter o solo úmido”, informa.

A curiosidade da madrugada de ontem foi a tempestade com muitos raios e trovoadas que atingiu Tubarão. Às 0h 35min de ontem, um raio provocou um deslocamento de ar tamanho, que o anemômetro da Oregon marcou a velocidade de 48,5 quilômetros por hora. “Até então, os ventos estavam a oito quilômetros por hora”, destaca.

O tempo hoje: É possível que ocorra chuva fraca e isolada na Amurel. A previsão, no entanto, indica sol para todas as regiões catarinenses. A partir de quarta-feira, começa aumentar a temperatura e, quinta-feira, os modelos indicam novamente chuva. O vento deverá permanecer forte, especialmente no litoral: são previstas rajadas de 40 a 60 quilômetros por hora, especialmente hoje pela manhã. O mar permanece agitado. A prática da pesca e de esportes náuticos também não é recomendada até amanhã.

Fonte: Estação Meteorológica Oregon. Confira outras informações e o nível do rio em tempo real no www.plantaragronomia.eng.br.