Tubarão

Há uma semana, quem precisa utilizar os serviços das agências da Previdência Social em todo o país precisam exercitar a paciência. Foram detectados problemas técnicos na implantação de uma nova versão do software usado pelo órgão. A atualização do Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi), permitirá o reconhecimento automático de direitos do segurado especial (como o trabalhador rural, extrativista e pescador artesanal) e outras funcionalidades.

O principal problema é com relação ao gerenciamento das perícias médicas no país. Com o sistema intermitente, os médicos não conseguem realizar os atendimentos e as consultas precisam ser remarcadas. Isso tem gerado críticas por parte dos usuários, já que sem a perícia muitos deles podem perder o benefício.

Em nota oficial, a assessoria de comunicação do INSS afirma que as perícias médicas não realizadas serão remarcadas. “Os segurados terão seus direitos garantidos, retroativamente à data do requerimento inicial, caso o benefício seja concedido”, garante o órgão. Na nota, a Previdência diz ainda que tão logo o problema foi verificado a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e o próprio INSS tentam solucionar o problema. Porém, ainda não há previsão para que isso ocorra.