Tatiana Dornelles
Tubarão

Nunca a região viveu um momento tão importante em busca do desenvolvimento. Com a visita do governador Luiz Henrique da Silveira à região, vários foram os convênios assinados, entregas de licitações e cartas de captação. Ontem, na Associação Empresarial de Tubarão (Acit), LHS assinou o edital de licitação das obras para o início da tão esperada segunda etapa do Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, que abrange terminal de passageiros, núcleo de proteção ao vôo, subestação e estação de tratamento de água.

Estas obras, segundo a secretaria de estado da infra-estrutura, terão o custo de R$ 13.474.342,20. Na primeira etapa, já completa desde 2006, foram investidos pelo governo estadual R$ 11 milhões. A intenção das autoridades, em janeiro deste ano, era que o aeroporto estivesse em operação em julho. “Quanto à homologação da pista do aeroporto, há mais de um ano encaminhamos ao 5ª Comando da Aeronáutica (Comar) o pleito. Representantes vistoriaram a obra e insistimos, toda semana, para que saia a homologação da pista. Se isso não se resolver em dez dias, eu mesmo falarei com o brigadeiro, que é comandante do 5ª Comar”, ressalta LHS.

Além disso, na mesma solenidade, o governador catarinense ainda assinou convênio com as prefeituras de Jaguaruna e Tubarão para a construção da ponte sobre o rio Congonhas, no valor de R$ 800 mil. “Serão R$ 500 mil do governo do estado e contrapartida de R$ 150 mil cada prefeitura”, explica Luiz Henrique. O objetivo é a construção da ponte em concreto armado, com extensão de 42 metros, largura total de estrado de oito metros, sendo subdividido em uma pista de rolamento de 6,2 metros; uma passagem de pedestre de um metro e dois guarda-rodas com guarda-corpos de 0,4 metro.

Luiz Henrique ainda acrescenta que, até o fim do próximo ano, muitas obras serão colocadas em prática: “Todos os municípios estarão ligados por asfalto à malha rodoviária estadual. Será o único estado a ter essa condição. Até o fim deste ano, levaremos energia elétrica a todas as propriedades rurais”, garante.