Jailson Vieira
Tubarão

Mais de 120 ex-funcionários da Beckhauser Malhas, em Tubarão, entraram com uma ação trabalhista na última terça-feira, para reivindicar o pagamento do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) e o seguro desemprego. Em menos de 48 horas o juiz da primeira vara do trabalho da Cidade Azul, Silvio Rogério Schneider, proferiu decisão favorável aos trabalhadores.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Vestuário de Tubarão e Região (Sintraves), Carlos Zamparetti, salienta que a luta em favor dos desligados ainda não acabou. “Agora vamos esperar para que a empresa nos apresente as vias e depois as entregaremos aos trabalhadores demitidos. Queremos deixar tudo pronto para que eles possam receber tudo que pertencem a eles por direito. A batalha continuará nos próximos dias”, garante.

De acordo com o ex-funcionário Willian Alcântara Pereira, a decisão traz a ele e aos demais trabalhadores demitidos a garantia e a tranquilidade de obterem os valores que tanto aguardavam. “Estávamos muito apreensivos nos últimos dias. Acredito que todos ficamos inseguros, ainda mais aqueles que têm filhos pequenos. Agora com esse resultado podemos ao menos pagar as nossas contas”, observa.

Conforme o advogado da empresa tubaronense, Felipe Lollato, a Beckhauser ainda não foi notificada da decisão. “Queremos cumprir o mais rápido possível esses pagamentos, tão logo formos notificados acertaremos todas as guias e remeteremos ao sindicato”, assegura.

O que poderá ocorrer
Se não cumprir a decisão judicial em cinco dias após o recebimento da notificação, a será cobrada uma multa diária de R$ 500,00 por ex-funcionário. Os funcionários desligados são atendidos pelo advogado do Sintraves, Marcelo Wanderlind Bittencourtt, e agora  ajuizarão uma ação referente ao inadimplemento das rescisórias contra a empresa e, desta forma, garantir o pagamento de todos os direitos trabalhistas.