Amanda Menger
Tubarão

A informação de que 23 policiais militares seriam transferidos para atuarem na Penitenciária Sul, em Criciúma, inaugurada ontem, gerou protestos nas cidades da região. Conforme a secretaria estadual de segurança pública e defesa do cidadão, não se trata de transferência, e sim de cessão por tempo delimitado.

O pedido de indicação dos policiais foi feito sexta-feira, através de um comunicado do comando geral da Polícia Militar de Santa Catarina aos comandos do 5º Batalhão da PM em Tubarão e da 9º Guarnição Especial da PM em Laguna.
“Recebi o pedido na sexta-feira e hoje (ontem) encaminhei a lista com os 11 nomes. É uma decisão que não cabe ao batalhão questionar. Vamos ter algumas dificuldades para trabalhar, mas são administráveis”, avalia o comandante do 5º BPM, tenente-coronel Eduardo Mendes Vieira.

A notícia da transferência pegou de surpresa o secretário estadual de segurança pública e defesa do cidadão, Ronaldo Benedet. “Fiquei sabendo pela imprensa. O que a secretaria determinou foi que o comandante geral da PM, coronel Eliésio Rodrigues, ficasse responsável por encontrar os policiais necessários para dar início ao trabalho. De onde sairia o efetivo, ficou a cargo da corporação”, esclarece o secretário.

Em Laguna, o pedido de indicação de 12 policiais foi atendido ontem pelo comandante da 9ª Guarnição Especial da PM, tenente-coronel Adilton Maciel. “Estou acatando as ordens e a hierarquia. A lista foi entregue hoje (ontem) ao Comando Regional de Tubarão, para que fosse entregue em mãos ao comandante geral em Criciúma, durante a inauguração da penitenciária”, relata.