Cerca de dez profissionais atuavam ontem nas proximidades da passagem inferior do km 37.
Cerca de dez profissionais atuavam ontem nas proximidades da passagem inferior do km 37.

Karen Novochadlo
Tubarão

A promessa é de que a partir desta semana o ritmo nas obras de duplicação do lote 25, na BR-101, seja outro. O trecho, entre Capivari de Baixo e Laguna, é de responsabilidade do consórcio Araguaia/Blokos/Emparsanco e segue com pouca movimentação desde o dia 20 de dezembro do ano passado.
Conforme os gestores do grupo, mais máquinas e equipamentos chegarão para reforçar o trabalho das duas equipes que já atuam no trecho. A prioridade é terminar o viaduto de acesso a Capivari de Baixo e a passagem inferior do Km 37, também no município. Paralelamente, mais duas frentes de trabalho devem começar a atuar nas próximas semanas.

Ontem à tarde, funcionários da Araguaia trabalhavam na limpeza do local onde será edificado o viaduto de acesso a Capivari, mas a movimentação era tímida. A obra-arte-especial terá 219 metros de extensão.
No KM 37, também ontem, um grupo formado por seis motoristas, quatro operadores, um apontador e dois mecânicos trabalhavam no trecho. A equipe fazia a remoção do asfalto antigo. Parte das fundações da futura PI já são visíveis.

Neste mesmo trecho, enquanto as máquinas quebravam o asfalto velho, cerca de 300 metros adiante uma escavadeira espalhava uma camada asfáltica nova. Desde que a Araguaia assumiu a liderança do consórcio, os trabalhadores que passaram a atuar no lote 25 são funcionários da própria empresa. O grupo de terceirizados, contratado pela Blokos, segue sem ser chamado e sem ter o contrato rescindido.

O que já foi feito
Ao todo, o lote 25 possui 29,9 quilômetros de extensão. Deste total 10,5 quilômetros de pista estão duplicadas e liberadas para o tráfego de veículos. As últimas liberações de passagens inferiores ocorreu no fim de 2009. Hoje, os acessos ao Núcleo da Moradia (km 300), ao Estreito (km 303) e a praia do Sol (km 305), todos em Laguna, estão prontos.

Dnit convoca reunião com as empresas para o próximo mês

O pedido por maior agilidade na conclusão das obras de duplicação do trecho sul da BR-101 é uma constante. O andamento das obras foi foco de mais uma discussão, ontem, em Brasília. O ministro dos transportes, Alfredo Nascimento, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte (Dnit) em Santa Catarina, João José dos Santos, e o presidente do Dnit, Antônio Pagot, foram sabatinados por uma comitiva formada por mais de 30 políticos e empresários catarinenses.

Entre os encaminhamentos ficou marcada uma nova reunião, desta vez entre o Dnit, as lideranças do estado e representantes de todas as empreiteiras responsáveis pelos lotes pendentes. Este encontro ocorrerá no dia 12 do próximo mês. O Dnit foi intimado a entregar um documento com fotos, sobre a real situação de cada lote e a data prevista para a conclusão dos trabalhos.

Conforme o superintendente do Dnit-SC, João José dos Santos, dos 238 quilômetros do trecho sul, 25% (cinco lotes) ainda encontram-se em obras. A previsão é terminar tudo até o fim deste ano. Paralelamente a isso, ainda é necessário mais alguns anos para concluir as obras-de-arte especiais dos túneis no Morro do Formigão, em Tubarão, e no Morro dos Cavalos, em Palhoça, e da ponte de Cabeçudas, em Laguna, além de mais de dez quilômetros de pistas pendentes.