Zahyra Mattar
Tubarão

A informação de que Tubarão pode perder a obra de implantação de uma unidade do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC) é equivocada. O terreno escolhido pelo município para a edificação fica às margens do Rio Tubarão, na rodovia municipal Aggeu Medeiros.

A área é da União e, para ser liberada, são necessários vários documentos a fim do processo de doação ao município tramitar na Secretaria de Patrimônio da União, em Brasília.
Ontem, após a notícia do não envio da documentação, aliada ao fim do prazo estipulados pelo Ministério da Educação (MEC) à definição do local – deveria ser em março -, houve a sugestão da própria pasta para que a unidade fosse construída em outra cidade.

A notícia partiu do gabinete do deputado federal Jorge Boeira. Conforme o secretário de desenvolvimento econômico da prefeitura, Celso Meneghel, a informação está incorreta.
“Com certeza, houve alguma falha na comunicação. Os documentos a serem enviados à SPU foram solicitados este mês. Inclusive, hoje (ontem) mesmo tive duas reuniões para tratar deste projeto”, confirma Celso.
A licença ambiental da prefeitura foi emitida segunda-feira. A da Fatma ontem. O plano diretor e o de viabilidade também foram entregues ao secretário ontem. “Tudo está como pediram. O envio será feito amanhã (hoje) para o Instituto Federal, em Florianópolis”, assegura Celso.

Ele destaca ainda que os locais para a realização das audiências públicas para escolha dos cursos que serão implantados na unidade pautaram uma das reuniões de ontem, na secretaria de educação da prefeitura.
“O outro encontro foi com o prefeito Manoel Bertoncini, no qual finalizarmos os detalhes da contrapartida do município nesta obra”, confere Celso.

Prefeitura deve iniciar as obras de infraestrutura em breve

A instalação de uma unidade do Instituto Federal de Santa catarina (IF-SC) em Tubarão terá custo superior a R$ 8 milhões. Deste total, R$ 3 milhões são de uma emenda parlamentar do deputado federal Jorge Boeira (PSD).
O Ministério da Educação bancará o restante. A obra integra a terceira etapa do Plano de Expansão da Rede Federal de Ensino Tecnológico, do governo federal. A verba já está disponível.

A parte da prefeitura diz respeito à abertura do acesso (ligação da rua Lauro Müller com a rodovia Aggeu Medeiros), implantação do sistema de energia elétrica, água e esgotamento sanitário, além da terraplanagem do terreno.
“O levantamento financeiro já está quase pronto e estas obras no terreno selecionado serão feitas em breve. Jamais deixaríamos escapar um investimento desta magnitude, especialmente por falta de empenho”, destaca o secretário de desenvolvimento econômico da prefeitura, Celso Meneghel.