Andréa Raupp Alves
Tubarão

Pneus, objetos pessoais, brinquedos e muita madeira, papel e plástico espalhados pelo chão. Os terrenos ao longo da avenida Padre Geraldo Spettmann, em Tubarão, estão assim, repletos de sujeira. Tudo isso foi deixado pelos nômades.
Aos poucos, os chamados ‘ciganos’ deixaram a cidade, por vontade própria, e migraram para outro município, mas o problema continua: os terrenos nas proximidades da rodoviária estão abertos ‘à espera’ de novos nômades.

Na semana passada, depois da reclamação de moradores e comerciantes da região da rodoviária, o secretário de segurança e trânsito da prefeitura, João Batista de Andrade, afirmou que medidas seriam tomadas quanto aos lotes.

Conforme Batista, os nômades que estavam no local poderão voltar, assim como outros grupos. “Não podemos expulsá-los de lá, pois está fora da nossa atuação”, explica.
Nesta semana, será definida uma data para reunir os donos dos terrenos. “Vamos marcar uma reunião para pedir que eles cerquem as suas propriedades. Se isso não ocorrer, teremos que tomar medidas mais sérias, como autuá-los”, informa o secretário.