Zahyra Mattar
Laguna

É aguardada para hoje ou amanhã a apresentação da proposta financeira, por parte da Araguaia, às empresas terceirizadas no lote 25 da duplicação da BR-101, entre Laguna e Capivari de Baixo. A empresa retomou as negociações para a volta aos trabalhos em meados do mês passado. Até então, o consórcio era gerido pela Blokos.

O Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes, conforme o Notisul antecipou na última semana, concedeu mais um prazo, curto desta vez, para que as obras sejam retomadas: a próxima segunda-feira. Caso isso não ocorra, o grupo será multado e receberá as sanções previstas na lei 8.666/93, a Lei das Licitações.
Os gestores da Amilton Lemos Engenharia de Obras, de Tubarão, e da Cooperativa de Caminhões de Capivari de Baixo (Coopertranscap) depositaram suas fichas justamente na mudança de liderança do grupo.

As duas empresas já acordaram que querem voltar a atuar no lote 25, mas antes precisam receber um pouco da dívida e ter as mínimas garantias de que continuarão a receber pelas medições de avanço de obras. Atualmente, o lote 25 tem apenas 9,5 quilômetros de pistas duplas. O equivalente a 31,77% do total a ser feito (29,9 quilômetros).

O prazo para entregar o trecho pronto é este ano. Até então, o cronograma prevê a finalização para julho e não houve alteração. As obras entre Laguna e Capivari de Baixo estão paralisadas desde o dia 20 de dezembro do ano passado. Os trabalhadores efetuaram, entre julho e agosto, uma greve por falta de pagamento.
Houve uma negociação e eles retomaram os serviço. O retorno previsto para o dia 10 de janeiro não ocorreu, e novamente pelo mesmo motivo: eles não receberam pelas medições feitas em 2010.