A pequena Nathiele de Oliveira Felisbino, 10 anos, é aluna da Escola Santo André, de Capivari de Baixo. “Desde que comecei, não parei mais. A maior mudança que tive foi de comportamento e melhorei muito na escola”, revela.
A pequena Nathiele de Oliveira Felisbino, 10 anos, é aluna da Escola Santo André, de Capivari de Baixo. “Desde que comecei, não parei mais. A maior mudança que tive foi de comportamento e melhorei muito na escola”, revela.

Karen Novochadlo
Tubarão

Dizem que a música é um alimento para a alma. Vinte e seis crianças e adolescentes ‘provaram’ deste prato nesta segunda-feira à noite. Eles formam a Orquestra de Câmara Santa Terezinha do Menino Jesus, da paróquia do bairro Passagem e, mesmo estudando música há poucos meses, fizeram a primeira apresentação na paróquia.

As aulas começaram com violino e violoncelo. Um padre alemão doou uma quantia em dinheiro para a paróquia. E logo foram adquiridos os instrumentos. Hoje, graças à ajuda de empresários locais, foi possível adquirir violas, clarinete e um piano.

“Estou há três meses na orquestra e muito feliz. Assim que foram na escola fazer o convite, me deu vontade. Agora, fico menos tempo em casa, estou mais calma, e minhas notas melhoraram”, empolga-se a pequena Claudia Motta Veneranto, 12 anos, aluna da Escola Manoel Rufino.

Ao todo, 25 jovens artistas integram o grupo. As aulas são ministradas pelo professor Fabiano Garcia. Tudo é mantido pela paróquia e começou com a vontade de ajudar e fazer a diferença às crianças e adolescentes que tinham poucas oportunidades de aprender algo que possa tornar-se uma ferramenta para mudar sua realidade.

Os estudantes 1podem levar os instrumentos para casa e têm aulas individuais uma vez por semana. “Esta foi a primeira apresentação. E já recebemos convites para nos apresentarmos em outros locais”, comemora o padre Edison de Souza Müller, responsável por iniciar o projeto. E todos capricharam ao tocar a 9ª Sinfonia de Beethoven.