Esgoto corre em via pública no bairro Congonhas. Moradores preparam protesto. - Foto: Lysiê Santos/Notisul.
Esgoto corre em via pública no bairro Congonhas. Moradores preparam protesto. - Foto: Lysiê Santos/Notisul.

Lysiê Santos
Tubarão

Com o amanhecer, dona Loreci Oliveira de Godoi inicia suas atividades domésticas. Ao abrir a janela do quarto, um odor insuportável entranha por suas narinas lembrando-a que bem em frente à sua residência há uma obra inacabada. 

O esgoto a céu aberto localizado na rua Erotides Paes Pereira, no bairro Congonhas, em Tubarão, tem causado transtornos aos moradores que sofrem com o mau cheiro e outros problemas. “Esta obra já era para ter sido terminada antes mesmo das eleições. Até agora nada. Em dias de Sol, o cheiro é insuportável. A hora mais crítica é à noite e pela manhã. Não aguento mais!”, desabafa a moradora. Ela relata que além do odor desagradável, o buraco exposto chama a atenção das crianças que brincam nos arredores. Uma manifestação deve ser organizada devido ao problema de saúde pública.

“Outro dia, uma criança quase caiu no esgoto. Eles passam ali para ir à escola e ficam jogando pedras e lixo no buraco”, detalha. O morador Flavio da Silva Eugênio cansou de esperar a conclusão da obra de drenagem e finalizou por conta própria a parte que passa em frente à sua casa. “É inaceitável esse tipo de situação. Buracos e tubulações estavam abertos bem na frente da minha casa”, lamenta Flavio.

Funat fiscaliza irregularidades
A Fundação Municipal de Meio Ambiente de Tubarão (Funat) é o órgão executivo encarregado de formular e implementar a política ambiental local. Entre as funções, está contribuir na definição da política de limpeza urbana em relação à coleta, reciclagem e deposição de lixo e resíduos sólidos. O fiscal da fundação André Domingos Saturno, explica que o órgão encontrou irregularidades no bairro Congonhas e irá tomar as medidas cabíveis. “Vamos verificar a situação e notificar o infrator”, afirma. Ele reforça que a população precisa denunciar irregularidades ambientais para que o problema seja sanado. “Não temos como acompanhar todos os casos e é importante a colaboração do cidadão por meio de denúncia via telefone ou presencial na Fundação”, destaca. 

Coleta e tratamento de esgoto: obras iniciam em 2017
Não há rede de esgoto em Tubarão. A Tubarão Saneamento está à frente do sistema de captação, tratamento e distribuição de água desde 2012 e prevê o investimento de R$ 14 milhões em projetos para a implantação do sistema de esgotamento sanitário, com previsão para o início do próximo ano. Conforme o contrato assinado entre a empresa e a prefeitura, a concessão terá duração de 30 anos, prazo em que a empresa terá que investir cerca de R$ 240 milhões. Outra projeção é que 100% da população tenha água potável e 95% sejam atendidos com a coleta e tratamento de esgoto até 2042.
A obra inacabada tem incomodado os moradores que reivindicam a conclusão da drenagem. “Estamos esperando os responsáveis terminarem o que começaram. Só falta esse pedaço. Se não fizerem nada, vamos fechar o buraco por conta própria”, enfatiza a moradora do bairro Congonhas, Loreci Godoi.