Outras árvores podem ser cortadas. Mas a Fatma e prefeitura foram condenadas por podas anteriores.
Outras árvores podem ser cortadas. Mas a Fatma e prefeitura foram condenadas por podas anteriores.

Priscila Alano
Tubarão

Enquanto a Defesa Civil de Tubarão realiza um mapeamento para podar, cortar e fazer a retirada de algumas árvores das beiras-rio, a Fatma e o município foram condenados por cortes realizados em 2004. A fundação do meio ambiente e a prefeitura têm um mês para apresentar um cronograma de realização do plano de recuperação de área degradada (Prad) das margens do rio.

O diretor da Defesa Civil municipal, José Luiz Tancredo, adianta que cerca de 100 plantas já foram mapeadas. “Pretendemos fazer a retirada em toda a extensão da calha do rio, no perímetro urbano, e fazer um replantio nas margens. No sobrevoo que realizamos recentemente, o número de árvores chamou a atenção”, salienta Tancredo.

O gerente regional da Fatma em Tubarão, Rui Bonelli Bittencourt, está preocupado, pois recebeu já foi notificado oficialmente sobre a condenação. Na ação civil pública, alega-se que faltou a apresentação de um estudo de impacto ambiental e a autorização do serviço de patrimônio da união para o corte das plantas.

“Temos o prazo de um mês para apresentar o cronograma de elaboração do plano de reflorestamento das margens do rio”, aponta Rui. Uma reunião foi agendada com o prefeito Manoel Bertoncini para hoje para definir os ações do plano. O Prad deve ser elaborado em um ano e apresentado para o Ibama. Caso não seja cumprido, a multa diária será de R$ 100,00.

Novas licenças
O gerente regional da Fatma em Tubarão, Rui Bonelli Bittencourt, esclarece que novas licenças podem concedidas para o corte das árvores da beira-rio, mas o procedimento será mais rígido. “As árvores da calha do rio devem ser retiradas, pois impedem o fluxo do rio, em épocas de cheias. Porém, novos documentos serão solicitados”, destaca o gerente, e lembra que a área de preservação abrange somente as margens do rio. Algumas árvores e galhos, inclusive, já caíram em cima de veículos.