Tubarão

Estudantes universitários beneficiados com o Fundo do Financiamento Estudantil (Fies) são os principais favorecidos com uma missão de universidades comunitárias. Durante a semana, o reitor da Unisul em Tubarão, o professor Sebastião Salésio Herdt, na função de presidente Acafe, participa das mobilizações na capital federal.

Herdt acompanhou a votação, pelo Congresso Nacional, do Projeto de Lei 8-2016, que faz aditamento dos recursos. A votação estava agendada para a noite de segunda-feira, mas foi adiada para a manhã da última terça-feira e acabou sendo transferida para outubro. Os estudantes ainda não foram autorizados a assinar o aditamento e podem sair prejudicados.

“As universidades comunitárias catarinenses mantêm os alunos que pagam os estudos com bolsas do Fies em salas de aulas, mas sofrem com a falta dos recursos nos caixas”, diz o reitor.

Para buscar apoio, Herdt visitou ainda os senadores Paulo Bauer, Dário Berger e Dalírio Beber, representantes de Santa Catarina, e buscou apoio junto aos deputados da bancada catarinense. Entre outras medidas a serem adotadas está a possibilidade de mover uma ação na Justiça contra a União.