Tubarão

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), após três meses de vigência da lei seca, a queda nos acidentes fatais foi de 8%. O balanço dos números no primeiro trimestre da lei seca nos 61 mil quilômetros de rodovias federais foi divulgado ontem. Não há dados por estado ou região. Porém, o relatório, em certo aspecto, confirma os números já dispostos por autoridades de segurança na Amurel, por exemplo: a lei fez, sim, o número de acidentes por conta da péssima mistura álcool e volante.

Ainda que número seja comemorado, é importante ressaltar que este número já foi maior. Nos dois primeiros meses de vigência da lei, a queda no número de acidentes fatais era de 13,6%. O aumento registrado agora é fruto especialmente da falta de fiscalização no interior do país, sobretudo nas pequenas cidades.

Mas a regra sempre tem exceções. Entre Imbituba e Jaguaruna, na BR-101, desde o dia 19 de junho, quando a ‘Lei Seca’ entrou em vigor, mais de 100 motoristas foram parados e mais de 30 condutores foram detidos pela PRF e receberam as punições previstas na lei (estes números são do começo de setembro, as atualizações ocorrem sempre no início de cada mês).

A redução no número de acidentes no trecho da PRF de Tubarão é de aproximadamente 30% neste primeiro trimestre. Nas estradas estaduais da Amurel, a queda é maior: 39% a menos. Um reflexo considerado extremamente positivo pelas autoridades policiais. Em Tubarão, a Polícia Militar já abordou mais de 150 motoristas, mais de 30 autos de infrações foram distribuídos e outros 17 condutores foram detidos e tiveram a carteira de habilitação apreendida.