Rafael Andrade
Tubarão

A Lei Seca, que prevê maior rigor contra o motorista que ingere bebida alcoólica, está em vigor desde o dia 19 de junho de 2008. Mas será que a regra pegou mesmo? Em parte sim, avaliam representantes das polícias Rodoviária Federal (PRF), Militar Rodoviária (PMRv) e Militar. “Os motoristas estão mais comportados. A Lei Seca trouxe mais segurança às estradas, os acidentes graves diminuíram, mas ainda há muitos infratores”, Analisa o inspetor da PRF de Tubarão, Jadilson Iung.

Na área atendida pela delegacia da PRF de Tubarão – são 70 quilômetros, entre Araranguá e Imbituba -, foram efetuadas 75 notificações por embriaguez entre janeiro a novembro de 2009. Deste total, 50 resultaram em detenções. Já na malha viária vistoriada pela PMRv de Gravatal – são 181,473 quilômetros em 11 rodovias estaduais -, a incidência de flagrantes não foi muito diferente do período anterior a Lei Seca. Foram 85 casos. Em Tubarão, conforme números da Polícia Militar, 75 motoristas foram notificados por dirigir em estado de embriaguez no ano passado.

Em termos gerais, 235 motoristas foram flagrados na região por descumprimento a Lei Seca em 2009. Porém, todos estes condutores foram notificados pela constatação de embriaguez efetuada por um policial e não pelo teste do bafômetro. “O motorista tem o direito de não produzir provas contra si, como rege a Constituição. A maioria, mesmo em estado visível de embriaguez, tem noção deste direito e não realiza o teste do bafômetro. Mesmo assim, com o equipamento ou não, as blitze continuarão em 2010”, adianta o comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM) de Tubarão, Silvio Ricardo Alves.

De um modo geral, as três forças policias consideram a Lei Seca como uma ‘arma’ a mais na fiscalização do trânsito. “São dezenas de mortes por ano em nossa região, milhares no Brasil. Tudo que venha somar para diminuirmos estes números lamentáveis é bom. O fato do motorista se recusar a fazer o teste do bafômetro não importa e não diminuirá nossa cobrança”, considera o subcomandante do 5º BPM, capitão Wilson Sperfeld Wilson.

Atenção!
A Lei Seca está em vigor há um ano e seis meses. A tolerância é de 0,6 decigramas de litro de álcool no sangue, ou seja, um gole de cerveja. Dirigir embriagado é uma considerada uma infração gravíssima. A lei prevê a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por 12 meses e reclusão de seis meses a um ano.