Tubarão

Se depender da força da mobilização popular, o próximo orçamento da Câmara de Vereadores  de Tubarão, que poderia chegar a R$ 12 milhões, deve ser muito menor. Em decorrência da pressão dos movimentos sociais, a prefeitura da Cidade Azul cedeu e encaminhou esta semana a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) zerada ao legislativo, deixando por conta dos edis a decisão sobre os seus gastos.

“A prefeitura nos ouviu. Cabe aos vereadores adotarem o valor do orçamento deles para 2017”, explica o representante do Movimento Brasil Livre, Olavo Nunes, que promete mobilizar a população novamente.

Segundo Olavo, um vereador já sinalizou que apoia a redução. Restariam oito votos para garantir a maioria necessária para aprovar uma LDO mais condizente com a realidade econômica do município. 

O movimento acredita ser possível uma economia de R$ 4 milhões, fixando o orçamento em R$ 6,8 milhões.

A proposta de redução dos gastos do legislativo foi elaborada pelo Observatório Social de Tubarão junto com a comissão técnica da Câmara de Vereadores. No fim do mês passado, em uma passeata no Centro de Tubarão, o movimento realizou seu primeiro ato de protesto. Na ocasião, cerca de 200 pessoas participaram das manifestações.

A legislação municipal determina que o orçamento seja votado pelos vereadores até o dia 30 deste mês. A tendência é que entre em discussão na sessão da próxima segunda-feira.