O presidente do  Sindilojas, Fernando  Nandi, diz que quer fechar o acordo o  mais rápido possível
O presidente do Sindilojas, Fernando Nandi, diz que quer fechar o acordo o mais rápido possível

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
O acordo entre o Sindicato dos Comerciários e o Sindilojas parecia estar próximo de ser fechado. Contudo, deve ficar em aberto por mais alguns dias. O principal embate entre as partes é o horário de funcionamento durante o período natalino. 
 
Para a presidenta do Sindicato dos Comerciários, Elizandra Rodrigues Anselmo, o horário do ano passado esgotou os trabalhadores. “Os comerciários gostam do trabalho deles, mas queriam poder ter um tempo para passar com a família”, justifica. 
 
O Sindilojas  orienta os lojistas a adotarem um sistema de rodízio, contudo, como não há fiscalização, muitos estabelecimentos simplesmente não cumprem. Isso resulta em trabalhadores cansados e que não realizam um bom atendimento. 
 
O empresário Dênis Volpato Martins percebeu este reflexo. Em duas lojas onde costumava ser bem atendido, foi mal recebido na época Natal. As vendedoras não se empenharam em fazer uma boa venda, nem em procurar o produto. No fim, optou por fazer as compras em outra cidade. 
De acordo com o presidente do Sindilojas, Fernando Nandi, as vendas no período natalino foram satisfatórias e superaram as expectativas. O desejo dos associados é manter o mesmo horário especial de 2010, com início no dia 2 de dezembro, logo após o pagamento da primeira parcela do 13º.
 
Sobre o dissídio coletivo
Ontem, na audiência de conciliação sobre o dissídio coletivo no fórum de Tubarão, nenhuma das partes entrou em consenso. O único detalhe que ficou decidido é que uma nova reunião será marcada. 
 
Os dois sindicatos parecem estar em acordo quanto ao piso proposto de R$ 690,00 e a um aumento de 6% para quem ganha mais do que isso. Na assembleia realizada quarta-feira entre os trabalhadores, ficou decidido que estavam aprovados o salário e a proposta de calendário – com exceção do horário de Natal. 
 
O presidente do Sindilojas, Fernando Nandi, explica que para o sindicato patronal é importante resolver esta questão o mais breve possível. “Temos o interesse em acertar pelo menos o piso por enquanto”, sinaliza.   
 
A presidenta dos comerciários, Elizandra Rodrigues Anselmo, tem a mesma opinião. De acordo com a determinação da justiça, os comerciários têm dez dias, a partir de hoje, para decidir se continuarão com o processo na justiça trabalhista. Se for levado adiante, será julgado em Florianópolis.
 
Horários 
proposta do Sindilojas
 
Março
7 (carnaval) – Fechado.
12 (Dia D) –  Até as 17 horas.
 
Abril
23 (Dia D) – Até as 17 horas.
 
Maio
6 – Abre até as 22 horas.
7 (Dia D – véspera do Dia das Mães) – Até as 17 horas.
 
Junho
11 – Até as 22 horas.
12 (Dia D) – Até as 17 horas.
 
Julho
9 (Dia D) – Até as 17 horas.
 
Agosto
12 – Até as 22 horas.
13 (Dia D – véspera do Dia dos Pais) –  Até as 17 horas.
 
Setembro
10 (Dia D) – Até as 17 horas.
 
Outubro
8 (Dia D) – Até as 17 horas.
11 (véspera do Dia das Crianças) – Até as 22 horas.
 
Novembro
5 (Dia D) – Até as 17 horas.
 
Dezembro
2 – Inicia o horário de Natal.
31 – Fechado.