A construção da nova ponte sobre o canal de Laranjeiras, em Laguna, é essencial para minimizar o impacto do grande fluxo de veículos durante a temporada de verão.
A construção da nova ponte sobre o canal de Laranjeiras, em Laguna, é essencial para minimizar o impacto do grande fluxo de veículos durante a temporada de verão.

Angelica Brunatto
Tubarão

Representantes da Frente Parlamentar em Defesa da Conclusão das Obras da BR-101 Sul estão ansiosos para a reunião de hoje, com a diretoria do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit), em Brasília. Na pauta: as obras remanescentes de duplicação da rodovia.

Diferente do que muitos afirmam, o encontro foi marcado pelo próprio órgão, o que traz esperança para as autoridades políticas. Eles esperam que a reunião seja mais produtiva do que o anterior, realizada em fevereiro. A expectativa é que o diretor do órgão, general Jorge Ernesto Fraxe, anuncie a data de inauguração do túnel do Morro Agudo, em Paulo Lopes.
Também é esperada que a ordem de serviço seja entregue para o consórcio Camargo Corrêa/M. Martins/Construbase, vencedor da licitação para a construção da ponte sobre o canal de Laranjeiras, na comunidade de Cabeçuda, em Laguna, pelo valor de R$ 597.190.345,20.

“Também esperamos a homologação das pistas complementares, antes e após a nova ponte, em Laguna”, afirma o deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB).
A concorrência teve preço de saída de R$ 71.312.586,69. A empresa que apresentou o menor valor foi a JM Terraplenagens e Construções, de Brasília: R$ 58.636.738,70. O túnel no Morro do Formigão, em Tubarão, também deve estar na pauta.
A expectativa é que o Dnit pronuncie-se quanto a nova licitação. Na anterior, as concorrentes foram consideradas inaptas. Além disso, ainda resta a concorrência para a supervisão de todas as obras remanescentes, cujo edital foi revogado cerca de um mês após lançado.

Obras remanescentes

Túnel do morro do Formigão (Tubarão)
• A licitação foi considerada fracassada após uma série de recursos ter sido impetrada pelas duas únicas concorrentes – a Serveng-Civilsan e o consórcio Sulcatarinense/Convap -, e todos serem negados pelo Dnit.
• Ficou verificado que ambas possuíam problemas com documentação e não poderiam seguir na concorrência. Como o projeto foi feito há mais de um ano e meio, é necessário que os valores sejam atualizados para que o novo edital seja lançado.
• Não há informação se isso já foi feito. O túnel no Morro do Formigão é o menor na duplicação: terá 900 metros e estava orçado em R$ 57.308.398,33.

Transposição de Laranjeiras (Laguna)
• A expectativa é que a ordem de serviço para o início dos trabalhos seja entregue neste ano. A licitação da ponte teve valor de saída de R$ 605.452.584,97. Foi vencida pelo consórcio Camargo Corrêa/M. Martins/Construbase, pelo preço de R$ 597.190.345,20.

Pistas complementares (Laguna)
• A licitação foi feita, mas ainda não está homologada. A concorrência teve preço de saída de R$ 71.312.586,69. A que apresentou o menor valor foi a JM Terraplenagens e Construções, de Brasília: R$ 58.636.738,70.

Túnel do Morro dos Cavalos (Palhoça)
• Ainda em fase de projeto, a obra enfrenta grande resistência porque passa por dentro de supostas áreas indígenas. Não existe um orçamento ainda e nem prazo de quando será licitada.

Supervisão de obras
• São mais três concorrências públicas. Houve uma tentativa de fazer uma só. A mesma empresa atuaria simultaneamente nas quatro obras (os dois túneis, ponte e pistas complementares). A Associação Brasileira de Empresas de Consultoria de Infraestrutura em Transportes (ABCTrans) contestou e o edital foi revogado. Também não existe informação de quando as concorrências serão lançadas.