Amanda Menger
Tubarão

Em 1987, as Organizações Mundial da Saúde (OMS) e das Nações Unidas (ONU) definiram o dia 1º de dezembro como a data para lutar contra a Aids. A proliferação da doença preocupa as autoridades. Em Tubarão, não é diferente. O município é o 24º no país com maior incidência da doença em cidades com mais de 50 mil habitantes. Em 2008, a cada 100 mil habitantes, eram 30,47% e, em 2009, são 43,6%.

“O problema é a sub-notificação. Muitas pessoas fazem o tratamento, mas não foram notificados. O índice aumentou porque foram cruzadas informações de diversos cadastros, como é o caso da compra de medicamentos, pelo Ministério da Saúde, comparado com o de óbitos”, explica a coordenadora do programa de DST/Aids da 20ª gerência regional de saúde, Kalinka Mattos.

Nos 13 municípios da regional, há 580 casos registrados de Aids, de 1984 até ontem. A maior parte deles está em Tubarão: 396. “Pelas notificações, a faixa etária entre 30 a 39 anos tem a maior incidência, com 231 casos, seguida pela faixa de 40 a 49 anos, com 156 e, em terceiro, os de 20 a 29 anos, com 118. Em cerca de 60% dos casos, a transmissão ocorreu por relações heterossexuais, 7,5% por homossexuais, 6,75 por bisessexuais, 16,9% por drogas, 8,6% são ignorados e 0,3% durante a gravidez ou parto”, avalia Kalinka.

O aumento de mulheres infectadas deve-se à não utilização de preservativos em relacionamentos estáveis. “Muitas acreditam que, por estarem com parceiros fixos, não serão contaminadas, mas e os relacionamentos anteriores deles e delas? Porém, é preciso amar primeiro a si mesma”, pondera Kalinka.

A programação
Laguna

As atividades do Dia Mundial de luta contra a Aids terão como tema: “Una-se a esta causa! Diga não ao preconceito e à discriminação”. O programa municipal de DST/Aids distribuirá material informativo, preservativos e saquinhos de lixo para veículos personalizados com frases de prevenção. Serão dois pontos, um no posto policial e outros nos fundos do Colégio Stella Maris. No centro, será montada a Tenda da Solidariedade, em parceria com o Sesc, também com distribuição de material educativo.

Tubarão
Serão realizadas diversas atividades. A primeira delas é uma caminhada, junto com o grupo do programa “Caminhar é viver”, com saída às 8 horas, ao lado da igreja matriz São José Operário, em Oficinas. O evento é uma parceria entre o Centro de Atendimento Especializado em Saúde (Caes) da secretaria de saúde da prefeitura e a gerência regional de saúde.

A equipe de Núcleo de Epidemiologia do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) realizará palestras sobre o preconceito e panfletagem no centro. As palestras serão ministradas às 10 horas, pela infectologista Eletânia Esteves de Almeida; às 14 horas, com a psicóloga Fernanda Schmidt; e às 16 horas, com o infectologista Rogério Sobroza de Mello.

Jaguaruna
Das 9 às 16 horas, serão distribuídos materiais educativos sobre HIV/Aids, câncer e drogas, em tendas armadas na praça da igreja matriz, no centro da cidade.