Amanda Menger
Tubarão

A menos de uma semana do Dia do Trabalho, os tubaronenses podem comemorar: o município está entre os que mais geraram postos de trabalho em março. No Brasil, a cidade é a 49º no ranking do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. No estado, é a terceira colocada, atrás de Joinville e São José. Em março, foram admitidas 2.163 pessoas e demitidas outras 1.259, um saldo positivo de 904 vagas.

O setor industrial foi o que mais gerou empregos: 647. Mas também foi um dos que mais demitiu. “Uma empresa de cerâmicas despediu 140 funcionários, o que fez baixar o bom índice que este ramo de trabalho vinha tendo na cidade”, esclarece o coordenador do Serviço Nacional de Empregos (Sine), Mário César de Carvalho.

A área de serviços gerou 492 postos e o comércio 480. “As estatísticas já mostram há alguns anos que a maior parte das vagas é no setor de serviço e que o comércio não é o principal empregador, ele se mantém estável”, afirma o coordenador.

Para Mário César, o índice de empregos é reflexo do bom momento da economia. “As pessoas estão comprando mais. Quando isso ocorre, os comerciantes compram mais das indústrias que, para produzir mais, empregam mais trabalhadores. Forma-se um círculo virtuoso que leva ao crescimento”, justifica.

O secretário de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão, Afonso Furghesti, acredita que a tendência é de alta e que deve alcançar a média dos anos anteriores. “Nos últimos cinco anos, foram gerados 1.411 empregos formais. Esperamos que isto não só se mantenha como seja ainda maior”, afirma.