A procura por uma recolocação no mercado de trabalho cresceu na Amurel. Número de demissões cresceu em Tubarão.
A procura por uma recolocação no mercado de trabalho cresceu na Amurel. Número de demissões cresceu em Tubarão.

Amanda Menger
Tubarão

Pela primeira vez no ano, Tubarão demitiu mais que contratou, em maio. Foram admitidas 1.321 pessoas e 1.565 demitidas. Ao todo, foram fechados 244 postos de trabalho. O resultado também foi negativo para Laguna: menos 47 empregos. Imbituba foi o único município da Amurel que criou vagas: 14. Os dados foram divulgados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Em Tubarão, o setor que mais demitiu foi a indústria, com menos 132 vagas. Nestes dados, começam a aparecer os ex-funcionários da Campeiro. Um deles é Nilberto Garcia. Aos 43 anos, ele passou 19 anos como empacotador da empresa e agora procura um novo trabalho. “Já tenho alguma coisa em vista, na indústria também, mas é em outra função. Com a minha idade, não dá para escolher muito. Algumas empresas valorizam a experiência, outras não. Tenho que aguardar as respostas”, afirma o esperançoso Nilberto.

O setor de serviço foi o segundo que mais demitiu: 106 trabalhadores. Os únicos ramos da economia que contrataram em maio foram a construção civil, com 12 vagas, e a administração pública, com 19 empregos. No ano, o resultado ainda é positivo, foram criados 1.032 postos de trabalho. O recordista é a administração pública, com 396 vagas, seguida por serviços, com 351. Em maio de 2008, foram criadas 267 vagas, 210 na indústria.

Só Imbituba gerou
empregos em maio

Se a geração de empregos foi negativa em Tubarão, em Imbituba, o resultado foi diferente. A cidade foi a única da Amurel, pelos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, que gerou empregos em maio: 14. O setor que mais cresceu foi o comércio, com 25 empregos, seguido pela construção civil, com 24. Mesmo assim, até maio, o resultado do ano é negativo: menos 60 postos de trabalho. Serviços foi o setor que mais demitiu este ano em Imbituba: foram extintos 92 vagas. Em 2008, em maio, o resultado foi negativo, ocorreu uma demissão a mais que admissões. O comércio foi que mais gerou empregos: 26.

Em Laguna, em maio, foram extintas 47 vagas. O comércio foi que apresentou a maior redução, 27 empregos, seguido por serviços, com menos 26. A agropecuária gerou três postos. No acumulado do ano, o resultado é negativo, menos 120 empregados. A maior retração é em serviços, com menos 114 vagas. Em maio do ano passado, foram criadas 44 vagas. O setor que mais empregou naquele mês foi o comércio, com 30 novos empregados.