Amanda Menger
Tubarão

Tubarão deixou de receber cerca de R$ 333 mil do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em fevereiro e março devido à queda na arrecadação. Mas estas perdas não chegam a preocupar o prefeito, Dr. Manoel Bertoncini (PSDB). Para ele, este é um momento de cautela. “Nos preocupa, mas não a ponto de pensarmos em cortar os investimentos planejados. Até porque eu peguei uma prefeitura com as contas em dia, e isso facilita muito. A cada mês, nós estamos readequando e acompanhando a situação”, afirma o prefeito.

Segundo Manoel, algumas atitudes tomadas já no início do mandato garantem a tranquilidade. “O pagamento de horas-extras, por exemplo, ficou mais rigoroso. Elas precisam ser justificadas pelo secretário e terão que ter a minha autorização e a do chefe de gabinete Evaldo Tonelli. Os procedimentos adequados foram normatizados por uma portaria publicada em janeiro”, explica Dr. Manoel.

Além disso, agora com as certidões de negativas de débito (comprovante de quitação de impostos e fundos federais e estaduais, como FGTS, INSS e inexistência de débitos com estatais) conseguidas com o parcelo das dívidas com a Casan (R$ 1,7 milhão) e Celesc (R$ 900 mil), o município pode firmar convênios. “Fica mais fácil obter recursos oriundos dos governos estadual e federal”, observa o prefeito.

Com a União, resta uma pendência: a prestação de contas dos recursos recebidos para a retirada dos trilhos da avenida Marcolino Martins Cabral e construção do novo galpão da Ferrovia Tereza Cristina. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) ainda avalia a documentação apresentada pela prefeitura.

Últimos exames feitos por Bertoncini são animadores
Na última semana, o prefeito de Tubarão, Dr. Manoel Bertoncini (PSDB), retornou para São Paulo a fim de realizar mais um check-up. A bateria de exames faz parte de seu tratamento contra uma neoplasia (câncer) de pulmão com lesão na coluna. A doença foi diagnosticada no ano passado, logo após a campanha eleitoral, da qual saiu absolutamente vitorioso.

Em poucas palavras, Bertoncini esclarece que os resultados são muito bons. “Eu e a equipe médica ficamos bastante otimistas. Boa parte dos nódulos sumiu ou diminuiu consideravelmente de tamanho”, comemora.

O prefeito não revelou onde os nódulos sumiram ou onde diminuíram. Ele também não revelou quais os próximos passos de seu tratamento. E confirmou que as sessão de quimioterapia, iniciadas em dezembro do ano passado, terminaram na semana passada.
O colete por conta da lesão na coluna continuará a ser usado por ele por algum tempo ainda. “Não poderia ter tido notícia melhor nesta Páscoa. O tratamento realmente surtiu efeito”, repete, bem humorado.