Wagner da Silva
Grão-Pará

Os 200 funcionários do frigorífico Santa Bárbara, em Grão-Pará, poderão receber os salários atrasados, mas ainda terão que esperar a ação da justiça do trabalho. Os atrasos no pagamento iniciaram em julho do ano passado, quando houve a negociação entre a Wipper e a avícola, que passou a atuar na indústria.

Após uma demissão em massa, vários funcionários ficaram sem receber os salários. O mesmo voltou a ocorrer no fim do ano. O proprietário da avícola foi detido no dia 19 de novembro pela Polícia Federal, sob a acusação de reutilizar produto impróprio para consumo. No dia 22 de dezembro, a empresa foi lacrada.

Agora, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias das Carnes e Derivados, Alimentação e Afins da Região Sul de Santa Catarina entrou com ação para que as máquinas e os equipamentos sejam vendidos a fim de que os trabalhadores recebam os atrasados.

Segundo o presidente do sindicato, Vilmar Antonio de Faveri, a dívida trabalhista da avícola pode chegar a R$ 700 mil. Apesar da ação, Vilmar não sabe informar quando os pagamentos ocorrerão. “Pedimos agilidade ao juiz. Mas teremos que aguardar”, lamenta.

O outro lado
Ontem, durante todo o dia, a redação do Notisul tentou contato com os diretores da avícola, para esclarecer a situação. Mas ninguém atendeu as ligações na empresa.