Foto: Câmara de Tubarão/Divulgação/Notisul.
Foto: Câmara de Tubarão/Divulgação/Notisul.

Tubarão

Integrantes de movimentos sociais estão apreensivos com a proximidade do fim do prazo para votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), em Tubarão. Ontem, na primeira sessão após o projeto ser encaminhado pelo executivo à Câmara de Vereadores, os edis se mantiveram mudos a respeito do tema.

A expectativa, segundo o Movimento Brasil Livre (MBL), é que o legislativo adote o valor estipulado pela comissão que reconheceu a possibilidade de economia de R$ 4 milhões. "O presidente da Câmara falou que iriam votar na próxima semana e que está acompanhando a ordem do dia", explicou o representante do MBL.
 
Até o momento, o movimento convenceu apenas um vereador e precisa de nove votos para fechar o orçamento em no máximo  R$ 6,8 milhões.
 
A proposta da redução de gastos foi elaborada pelo Observatório Social em conjunto com uma comissão técnica da câmara de vereadores. No fim de agosto, o grupo fez uma passeata de sensibilização e segue discutindo o tema pelas redes sociais.