<b.Amanda Menger
Tubarão

A pavimentação asfáltica da estrada do Camacho não está paralisada. A garantia é do secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, e dos diretores da Saibrita, empreiteira responsável pela obra. Diversos leitores ligaram e enviaram e-mails ao Notisul, falando que as obras estariam paradas e que o principal motivo seria a falta de recursos.

“As pessoas estão reclamando porque, para chegar ao Camacho, tem que fazer um desvio pelo Laranjal, até a Fazenda da Arlete. E, com as chuvas, a estrada está muito ruim. Mas as obras não estão paradas. Hoje (ontem), há funcionários da Saibrita em Garopaba do Sul, concluindo uma obra de drenagem”, revela Damiani. A direção da empreiteira também garantiu que há funcionários trabalhando no trecho.

Para melhorar a trafegabilidade, a SDR fará um trabalho conjunto com a Saibrita e com a prefeitura de Jaguaruna. “A patrola da prefeitura quebrou e eu solicitei à SDR de Braço do Norte que nos auxilie, vamos ajudar a recuperar o desvio. A empreiteira comprometeu-se em fazer a manutenção enquanto o bueiro que substituirá a ponte do Riachinho não fica pronto”, adianta o secretário.

Segundo Damiani, não falta dinheiro para a obra. “Não há problemas financeiros. O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) faz o pagamento conforme a mediação, ou seja, o quanto a empresa trabalha. Só falta pagar a medição de dezembro e está dentro do prazo”, afirma Damiani.

Dos 19 quilômetros de pavimentação entre o centro de Jaguaruna e o Camacho, 12 quilômetros estão prontos. “Acreditamos que a obra será concluída este ano”, diz o secretário. Novos trechos poderão ser liberados em breve. “Faltam 400 metros de meia pista para o término do asfalto na localidade de Garopaba do Sul. Também está em execução na mesma comunidade uma drenagem de que sairá diretamente na lagoa”, esclarece o gerente de infraestrutura, Léo Goularte.

Ponte do canal
A Prosul, empresa responsável pelo projeto e pela fiscalização da pavimentação e obras de arte da estrada do Camacho, entregou ontem a documentação solicitada pela Marinha do Brasil para levantar o embargo na execução da ponte sobre o Canal da Barra. “Vamos aguardar a resposta para os próximos dias”, afirma Damiani.