Para a redragagem do Rio Tubarão, são necessários R$ 80 milhões .
Para a redragagem do Rio Tubarão, são necessários R$ 80 milhões .

Karen Novochadlo
Tubarão

Em até duas semanas, será contratada a empresa que fará o projeto de redragagem do Rio Tubarão. A informação é do secretário de planejamento do estado, Filipe Mello. A obra é fundamental para prevenir enchentes e o transbordamento do rio.

“O governador Raimundo Colombo definiu esta obra como prioritária, ainda mais com todos os problemas que ocorreram no Vale do Itajaí com as chuvas”, explica o secretário. O orçamento para a confecção do projeto é de R$ 1 milhão provenientes da secretaria estadual de planejamento.

Assim que for contratada a empresa, a ordem de serviço para a elaboração do projeto será assinada. “Se eu puder, assino no mesmo dia do contrato”, brinca Filipe. O secretário conta que tem participado de várias reuniões em Brasília para angariar os recursos, inclusive com o secretário nacional de saneamento, Leodegar Tiscoski (PP).

A redragagem será feita em três etapas. A primeira será um projeto básico, que é o que será cadastrado no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), para a captação de recursos. Em seguida, será feito o projeto executivo e a obra. Se tudo ocorrer como o previsto, os trabalhos de redragagem começam em abril.

O projeto básico foi confeccionado a partir do estudo preliminar, desenvolvido pela Cidasc e entregue ao secretário Filipe Mello no começo de julho deste ano. A batimetria será aproveitada e o resultado mostra que, em alguns pontos, a calha do rio está 40% comprometida.

O desassoreamento

O desassoreamento da calha do Rio Tubarão é um investimento de impacto regional, e não apenas para a Cidade Azul. O transbordo do manancial gera prejuízos para todas as cidades do entorno e também para as que estão acima, como Braço do Norte, por exemplo.
É necessário remover pelo menos 6.831.455,075 metros cúbicos de material do fundo do rio. A obra compreende 29,7 mil metros entre a área urbana de Tubarão até a foz, em Laguna.
O projeto a ser feito atualizará planilhas, toda a parte técnica e também o orçamento. Hoje, trabalha-se com a estimativa de que todo o trabalho custe R$ 80 milhões, mas pode passar disso.

Revitalização do Rio da Madre é prioridade para 2012

A revitalização do Rio Seco, na Madre, será uma das prioridades da região para o próximo ano. Na quinta-feira, secretários regionais, vereadores e outras autoridades reuniram-se para votar quais são os enfoques para a região até 2015.
De acordo com secretário de desenvolvimento regional em Tubarão em exercício, Pedro de Souza, o primeiro passo é a realização de um projeto. “Precisamos rever todos os projetos que foram feitos para o Rio da Madre. E contratar uma empresa para atualizá-los”, explica Pedro.

No Rio da Madre, será feito o desassoreamento, a limpeza, retirada dos pontilhões espalhados ao longo do rio. Para o líder do movimento Salve o Rio da Madre, Leonildo da Silva, é uma vitória.
Foram definidas outras duas importantes obras para o próximo ano: a pavimentação da SC-382, no trecho Pedras Grandes e Orleans, cuja ordem de serviço já foi assinada; a pavimentação asfáltica da rodovia Aggeu Medeiros (beira-rio) em Tubarão, que ligará a Cidade Azul ao Farol de Santa Marta, parte integrante da rodovia Serramar.

Além destes três projetos, a reunião definiu outras prioridades que devem ser executadas até 2015, como a construção da Ponte da Integração, entre Tubarão e Capivari de Baixo, cuja verba para o projeto já foi liberada.
Os 12 itens serão encaminhados à assembleia legislativa para a apreciação dos deputados.

Prioridades para 2015

♦ Pavimentação da SC-382, de Pedras Grandes a Orleans.
♦ Pavimentação da Aggeu Medeiros, que liga Tubarão à Laguna.
♦ Revitalização do Rio Seco.
♦ Construção da Ponte da Integração, entre Tubarão e Capivari de Baixo.
♦ Construção, ampliação e reformas de escolas
♦ Pavimentação asfáltica da rodovia que liga os municípios Treze de Maio e Morro da Fumaça.
♦ Pavimentação da estrada que liga Morro Grande em Sangão até o Balneário Campo Bom em Jaguaruna.
♦ Implantação da rede de monitoramento hidrológico do Rio Tubarão.
♦ Construção do Presídio Feminino de Tubarão.
♦ Expansão, com a construção de uma unidade, da Udesc para Tubarão.
♦ Pavimentação asfáltica do acesso ao Aeroporto Regional por Jaguaruna.