O setor industrial foi o que mais gerou empregos para o município. O saldo de 2010 até novembro foi de 845. No comércio foi de 685.
O setor industrial foi o que mais gerou empregos para o município. O saldo de 2010 até novembro foi de 845. No comércio foi de 685.

Karen Novochadlo
Tubarão

O saldo de empregos em Tubarão continua positivo, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A meta foi alcançada: a expectativa da secretaria de indústria e comércio da prefeitura era ultrapassar o número gerado no ano passado, de 15%. Para o próximo ano, o objetivo é trazer mais indústrias para o município.

Em todo o ano de 2009, o saldo de empregos gerados foi de 2.261, contra os 2.631 deste ano (até novembro). Uma diferença de 370.
Para alcançar este resultado, a prefeitura de Tubarão investiu na indústria e em cursos de qualificação. Este ano, dois terrenos foram doados para a ampliação de duas indústrias. Uma no ramo de carroceria de caminhões e a outra na de plásticos.

Também foram ministrados cursos de qualificação de mão-de-obra. Cerca de 500 vagas foram abertas. Destas, 300 – nas áreas da saúde, metal-mecânica, beleza-estética e comércio – foram destinadas aos jovens desempregados entre 18 e 29. Cerca de 40% dos alunos já estão contratados. As outras 200 foram destinadas a interessados em trabalhar como vendedor de pista (frentista) e com costura industrial.

Em 2011, os planos envolvem aumentar o número de indústrias. Hoje, 14,5% das empresas do município são deste ramo. Até 2015, a prefeitura espera ampliar esse percentual para 20%. Para fazer isso, serão fornecidos incentivos tributários e de infraestrutura, e também mais cursos de qualificação. “Para cada vaga gerada na indústria, cria-se 1,6 nos outros setores”, explica o secretário de indústria e comércio, Estener Soratto da Silva Junior. No comércio, a prefeitura continuará a apoiar a decoração natalina e o Dia D.

Áreas que geraram emprego
A indústria alavancou o número de empregos em Tubarão. O saldo foi de 845. Foram admitidas 4.867 pessoas e demitidas 4.022. Em seguida, vem o setor de serviços e o comércio. A agropecuária foi o único com números negativos no ano (de janeiro a novembro).

Tubarão em novembro
O saldo no município de Tubarão em novembro foi positivo, com 1.722 admissões e 1.391 demissões. Os postos de trabalho criados somaram 331. O comércio foi setor que mais cresceu com as contratações temporárias para o Natal.

Laguna
No município de Laguna, o saldo dos empregos gerados (de janeiro a novembro) foi negativo, com -17. Os setores da agropecuária, comércio e construção civil puxaram o índice para baixo. Na indústria e serviços, o número foi positivo.

Imbituba
De acordo com o Cadastro Geral, em Imbituba, a geração de empregos foi maior do as demissões. O município ficou com um saldo, entre janeiro e novembro, de 214 empregos. O comércio, a construção civil, a indústria e o extrativismo mineral mantiveram o saldo positivo.

No Brasil
O Brasil atingiu a meta de geração de 2,5 milhões de empregos com o resultado do mês de novembro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No mês passado, foram 138.247 empregos. Com isso, de janeiro a novembro, foram gerados 2,54 milhões de postos de trabalho.

Foram admitidos 1,57 milhão de pessoas, enquanto 1,43 milhão perderam o emprego no mês passado. Em outubro, foram gerados 204.804 empregos formais.
O setor que abriu o maior número de vagas foi o de comércio (131.336), seguido pelo de serviços (79.173).