Zahyra Mattar
Tubarão

Em junho, 331 novos postos de trabalho foram abertos em Tubarão. No mês seguinte, o percentual na Cidade Azul foi negativo, houve uma queda de 0,34% na geração de empregos. Agora, é a indústria que surge para puxar o índice do município para o azul. Somente este segmento, em agosto, foi o responsável pela criação de 94 vagas.
Um outra boa notícia: o setor já superou, em termos de mercado de trabalho, todos os números do ano passado. Em 2009, foram gerados 496 empregos. Neste, já são 723 vagas criadas e mantidas.

“A indústria é o termômetro e estamos desenvolvendo projetos justamente para alavancar ainda mais este segmento. Os estudos demonstram que, para cada vaga aberta na indústria, dois novos postos são gerados em outras áreas. Daí nosso esforço em concretizar a implantação, por exemplo, dos condomínios empresariais”, assinala o secretário de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão, Estener Soratto da Silva Junior.

O que o preocupa é a construção civil. O setor vinha em franco crescimento desde o ano passado, mas houve estabilidade nos índices. A área de serviços, também uma propulsora de novos postos em Tubarão, igualmente receberá mais atenção. O segmento registrou mais demissões (715) do que admissões (606) em agosto.

“Mesmo com alguns ramos de atividades com números negativos, tivemos um saldo positivo e isso sempre deve ser comemorado. Estamos muito à frente de outro municípios. Além disso, a projeção de crescimento para 2011 é promissora”, valoriza Estener.

Laguna projeta loteamento empresarial

O saldo na geração de empregos ainda é negativo. Se forem consideradas as demissões e admissões de janeiro a agosto, a cidade contabiliza o fechamento de 148 postos de trabalho.

Mas este número negativo começa a ser deixado para trás. Pelo segundo mês consecutivo, o município registra índice positivo. Diferente de julho, quando a construção civil foi o setor que mais contratou, desta vez foram a indústria e a área de serviço as que alavancaram o crescimento. Cada segmento abriu 19 novas vagas.

“O saldo ainda está negativo, mas Laguna já começa a respirar o ar de verão, o comércio já está mais movimentado e temos várias empresas que pretendem apostar na cidade. Tenho certeza que fecharemos 2010 com saldo positivo”, valoriza o secretário desenvolvimento econômico e social da prefeitura, Natanael Wisintainer.

E justamente para acelerar esta alta – e manter os postos de trabalho -, a prefeitura investe pesado na criação de um loteamento empresarial. A área compreende um espaço gigantesco entre a comunidade de Bentos até a praia do Sol. Os detalhes, contudo, são mantidos em segredo pelo secretário. “Em 15 dias, o projeto estará na minha mão, daí eu conto”, despista Natanael, todo animado.

Imbituba: 108 vagas criadas no ano

Nos últimos seis anos, Imbituba registrou um crescimento econômico anual de 16,5%. O dado foi apresentado ontem pelo secretário da fazenda da prefeitura, Francisco Duarte de Oliveira.

“O resultado disto é um trabalho focado e criativo de fontes da receita como ISS, ICMS, IPTU. Se dependêssemos do Fundo de Participação dos Municípios, o cenário da cidade hoje seria outro”, assinala Francisco.

Um dos pontos que chama a atenção é o fato deste crescimento também não estar relacionado com o aumento de impostos, já que nenhum reajuste foi feito nos últimos seis anos.
Para completar o cenário, a geração de emprego também permanece aquecida em Imbituba. E é do comércio que vem a maior renda. Em julho, foram abertas 79 vagas no varejo. Mês passado, foram mais 20.

O município já contabiliza 108 vagas criadas e mantidas neste ano. São 302 postos de trabalho nos últimos 12 meses. A construção civil, um dos setores que mais cresceu na cidade este ano, gerou 151 vagas de emprego este ano.
“A perspectiva de aumento desses índices é bastante otimista, especialmente se considerarmos a expansão do Porto e a chegada da temporada de verão”, atesta Valéria Fabiana Corrêa Rodrigues, secretária de desenvolvimento social, trabalho e habitação da prefeitura.

Braço do Norte

A inserção de trabalhadores no mercado de trabalho é a principal meta da secretaria de desenvolvimento econômico e turismo da prefeitura de Braço do Norte. Conforme os dados do Sistema Nacional de Emprego (Sine) local, foram captadas 180 vagas junto a empresas da cidade no mês passado. Deste total, 53 foram preenchidas. No entanto, ainda são 4.577 pessoas no cadastro à espera de uma vaga de trabalho. “No últimos três meses, quase 100 trabalhadores conseguiram uma colocação no mercado com carteira assinada. Mas é claro que ainda há muito o que fazer”, admite o secretário Murilo Bittencourt. Ele antecipa que a tendência é que o número de vagas captadas aumente nos próximos meses. O Sine de Braço do Norte funciona das 12h30min às 18 horas, na antiga sede dos Correios, na rua Senador Nereu Ramos, 1830. O telefone para mais informações é o (48) 3658-2913.

Jaguaruna

Uma das principais ações para incentivar a geração de novos postos de trabalho em Jaguaruna é feita junto aos micro empreendedores individuais (MEIs). A meta do setor de arrecadação da prefeitura é tirar muitas empresas e pessoas que atuam de forma individual da informalidade. Além de obterem maior segurança, o micro empreendedor tem maior chance de crescer e gerar rende de emprego na cidade. Para isso, este mês, uma parceria entre a prefeitura e o Sebrae foi firmada. Com isso, o município passa a contar com todo o apoio e conhecimento na questão de desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte.