Carolina Carradore
Tubarão

Depois de um dia exaustivo de reuniões, a comissão que representa o PMDB catarinense está propensa a ceder às exigências da executiva nacional. Às 22 horas de ontem, peemedebistas saíram da sede do partido em Brasília com intuito de analisar dois nomes propostos pelo presidente nacional, Michel Temer, para representar o PMDB na cabeça-de-chapa em Santa Catarina. O deputado federal Mauro Mauriani e o ex-governador, Paulo Afonso Vieira foram citados como alternativas para reverter a situação. O deputado Edison Andrino, que já havia se lançado pré-candidato, também foi citado para a disputa da eleição.

Se a sugestão for aceita, a executiva nacional deixa para trás a ameaça de intervenção no diretório estadual. Assim, o PMDB também quebra o compromisso firmado na semana passada com o DEM e a união do PSDB também iria por água abaixo. Por enquanto, não há nenhum acordo oficial entre PMDB estadual e nacional.

Durante o dia, a comissão, representada pelos ex-governadores Luiz Henrique, Eduardo Moreira, Casildo Maldaner e Paulo Afonso, reuniu-se com o senador Neuto de Conto (PMDB) e outros deputados federais, para analisar a situação.

A executiva nacional continuava enfática: ou o ex-governador Eduardo Moreira volta atrás e mantém candidatura ao governo ou haverá intervenção. Na semana passada, Moreira surpreendeu a todos quando anunciou o recuo à candidatura da majoritária e declarou ser vice de Raimundo Colombo (DEM) ao governo de Santa Catarina.