Brasília (DF)

No primeiro pronunciamento após o anúncio do resultado do segundo turno, a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) afirmou, na noite deste domingo, em Brasília, que, em seu governo, terá como meta erradicar a miséria do Brasil.

Ela fez um apelo para que todos os setores da sociedade a auxiliem na tarefa. “Vou fazer um governo comprometido com a erradicação da miséria e a criação de oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras. Mas, humildemente, faço um chamado à nação, aos empresários, trabalhadores, imprensa, pessoas de bem do país para que me ajudem”, afirmou, em um hotel preparado pelo PT para o discurso da presidenta eleita.

Ela contou que pretende recorrer sempre que necessário ao atual presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. “Baterei muito em sua porta, e tenho certeza de que a encontrarei sempre aberta”. Dilma classificou como um “privilégio” a convivência com Lula e destacou a “inteligência” do presidente.
Dilma superou José Serra (PSDB). O resultado foi anunciado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às 20h13min, quando ela já não podia mais ser alcançada pelo adversário.

O vice-presidente eleito, deputado federal e presidente da câmara, Michel Temer (PMDB-SP), acompanhou o pronunciamento, assim como dezenas de políticos aliados entre governadores, ministros, senadores e deputados, entre os quais o ex-ministro Antonio Palocci (PT-SP) e José Eduardo Dutra, presidente do PT, ambos da coordenação da campanha da petista.

Na região, Serra foi o mais votado

Priscila Loch
Tubarão

Em Tubarão, apesar de José Serra (PSDB) ter sido o mais votado (confira a tabela ao lado), houve muita comemoração pela vitória nas urnas de Dilma Rousseff. Em vários bairros, houve foguetório e uma verdadeira festa foi promovida pelos petistas no comitê do ex-candidato a deputado estadual Olavio Falchetti.

Em dez dos 19 municípios da região, o candidato tucano venceu. O mesmo resultado geral foi apontado em Santa Catarina: foram 2.030.135 (56,61%) votos para Serra e 1.556.226 (43,39%) para Dilma. Por aqui, a cidade onde houve maior diferença entre os candidatos foi Orleans, com 63,87% para o ex-governador de São Paulo e 36,13% para a ex-ministra da casa civil.

Assim como no último dia 3, o alto índice de abstenções foi o ponto negativo do segundo turno, neste domingo. Em todo o país, 21,50% dos eleitores (29.189.624) não compareceram às urnas, além dos 2.452.519 (2,30%) votos em branco e 4.688.672 (4,40%) nulos.

No estado, o número de faltantes foi um pouco menor, 16,89%, 67.252 (1,78%) eleitores optaram por votar em branco e 116.970 (3,10%) anularam. Na região, o maior percentual de abstenções foi em Imbituba, onde 6.170 (19,74%) não exerceram o direito ao voto. Já Armazém foi o município com menos faltantes: 654 (11,64%).