Amanda Menger
Tubarão

Durante todo o período eleitoral, as personagens principais da disputa pelo voto são os candidatos e os eleitores. Mas, para que o espetáculo da democracia ocorra, há outros atores, como é o caso dos mesários, dos delegados, fiscais e funcionários da justiça eleitoral.

A votação será neste domingo, com início às 8 horas, mas, antes disso, centenas de pessoas trabalham para que tudo esteja pronto. Esta logística é organizada pelos funcionários da justiça eleitoral, entre eles os servidores dos cartórios, promotores e juízes. Desde julho, não há fim de semana para estes trabalhadores. E neste sábado e domingo, não será diferente.

Amanhã, o atendimento ao público será das 14 às 19 horas. Mas, no período da manhã, os funcionários terminarão de embalar as urnas e separá-las por municípios e locais de votação para que sejam distribuídas à tarde. No domingo, o horário será diferente. Os servidores se revezarão em turnos, mas o atendimento ocorrerá durante todo o dia. Os juízes, promotores e chefes de cartório também estarão de plantão.

Outra personagem da eleição é o delegado, que são os responsáveis pelos locais de votação. Eles são convocados pela justiça eleitoral. Entre as funções, está a de receber as urnas amanhã. Domingo, eles devem chegar antes das 7 horas, para entregar as urnas aos presidentes de mesa.

Os delegados devem também conferir os lacres dos aparelhos antes de ligá-los. Uma terceira personagem que aparece na cena eleitoral é o fiscal. Eles são indicados pelos partidos para acompanhar o pleito. Por seção, são permitidas duas pessoas para cada partido (que concorre isolado) ou coligação.

Mesários: trabalho voluntário ou por convocação
Seja com trabalho voluntário ou com convocação, uma personagem que não pode faltar na eleição é o mesário. Para cada seção eleitoral, são necessárias quatro pessoas (presidente, 1º e 2º mesários e secretários).

Domingo, todos os mesários precisam chegar na seção até as 7 horas. Isso porque até as 8 horas o material tem que ser conferido e o local de votação organizado.
Os presidentes têm tarefas bem definidas. Dias antes da eleição, eles têm que buscar o material que será utilizado no dia. Ao presidente da mesa, cabe a responsabilidade de buscar junto ao delegado de prédio a urna.

Os mesários têm como função identificar o eleitor e colher a sua assinatura no caderno de votação. Eles também têm a responsabilidade de orientar os eleitores. O 1º mesário deve observar as luzes sinalizadoras da urna (a verde indica que é possível votar, a amarela que o eleitor não finalizou o voto e a vermelha que há problemas de energia elétrica). O 2º mesário e o secretário conferem a assinatura dos eleitores e os documentos apresentados.
Mesmo chegando bem cedo, os mesários precisam aguardar o encerramento da votação, às 17 horas.

Quando chegar o momento previsto para o fim da votação, se ainda houver eleitores na fila, o secretário deve distribuir senhas para que ninguém que tenha chegado antes das 17 horas fique sem exercer o seu direito de votar. Tudo que houver ocorrido durante os trabalhos e que chame a atenção será registrado na ata, que será assinada por todos os mesários.

É de responsabilidade dos mesários, o encerramento do processo de votação, como a impressão do boletim de urna, retirada do disquete e a recolocação do lacre. Só então é que as informações são encaminhadas ao local de apuração.