Amanda Menger
Tubarão

Ao provar que foi perseguido politicamente, o candidato a vice-prefeito Adílcio Cadorin (DEM), de Laguna, conseguiu excluir o seu nome da lista dos inelegíveis elaborada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

As contas da prefeitura de Laguna relativas ao ano de 2003 foram rejeitas pelo TCE.
“O nome foi incluído porque as contas da prefeitura foram rejeitadas, mas isto teve motivação política e eu consegui provar isso. O juiz em Laguna concedeu uma liminar suspendendo a rejeição das contas e encaminhei isso ao TCE e o nome foi excluído da lista”, explica Cadorin (DEM).

Segundo ele, outros motivos também serviram de argumento para o Ministério Público solicitar sua impugnação. “Mas em relação a estes outros, preparamos a defesa”, afirma.
Os outros quatro candidatos da Amurel pelo quais o Ministério Público pediu impugnação, por terem sido citados na lista, preparam a defesa, que será apresentada nos próximos dias.

Fazem parte da lista e são candidatos: Dionísio Bressan Lemos (a vereador, Tubarão); Irmoto José Feuerschuette (a vice, Tubarão); Pedro Motta Roussenq (a prefeito, Imaruí) e Itamar Bressan Bonelli (a prefeito, Treze de Maio).
A lista do TCE é composta por 235 agentes públicos que tiveram as suas contas julgadas irregulares ou receberam parecer prévio pela rejeição das contas anuais de gestão, nos cinco anos anteriores às eleições de 5 de outubro deste ano.

As decisões dos processos já transitaram em julgado.
O Notisul tentou contato com o candidato a vice-prefeito em Treze Maio, Itamar Bressan Bonelli, mas ele não foi localizado. Segundo familiares, ele passou o dia em reuniões em Criciúma. Um novo contato será feito hoje.