Professores de Capivari de Baixo reuniram-se ontem à noite e optaram por realizar um manifesto em vez de paralisar as atividades.
Professores de Capivari de Baixo reuniram-se ontem à noite e optaram por realizar um manifesto em vez de paralisar as atividades.

Zahyra Mattar
Capivari de Baixo

Com a perda do prazo para o pagamento do piso nacional dos professores da rede municipal de ensino de Capivari de Baixo, em função da lei eleitoral, não restou outra opção aos educadores senão a de garantir que o valor será pago no próximo ano.

E será justamente este o foco de uma manifestação pública que os educadores farão no próximo dia 5. Ele entregarão um documento onde pedirão que a prefeitura pague o reajuste de 22,22% referente a este ano, a partir de janeiro de 2013.
“Junto, também faremos a oficialização de que o executivo comprometeu-se em quitar também o percentual de 2013, que deverá ser divulgado pelo Ministério da Educação em janeiro”, destaca a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Educação da Rede Municipal de Tubarão (Sintermut), Laura Oppa.

Os educadores se reunirão na Praça da Bandeira e marcharão até a prefeitura com cartazes e faixas. “Não haverá greve, mas queremos chamar a atenção da população para o fato de a prefeitura de Capivari de Baixo não pagar o previsto em lei”, garante Laura.
A decisão foi tomada ontem à noite, em assembleia geral da categoria. Conforme a presidenta, as negociações com o executivo serão retomadas após 15 de novembro, quando termina o período eleitoral.