A expectativa para 2010 é que haja mais empregos no setor da indústria de Tubarão.
A expectativa para 2010 é que haja mais empregos no setor da indústria de Tubarão.

Andréa Raupp Alves
Tubarão

Apesar de o mês de dezembro ter fechado com saldo negativo em diversos setores, o saldo de empregos em Tubarão foi positivo no ano de 2009. A expectativa agora é que 2010 seja melhor. Para o secretário de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão, Estener Soratto da Silva Junior, o destaque do ano será a indústria. Os dados foram apontados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

O saldo negativo do mês passado ocorreu devido ao grande número de contratos encerrados no fim do período, nos setores de administração pública, serviços, indústria de transformação e comércio. Com relação ao ano, o destaque ficou no setor de serviços, onde 5.430 foram contratados e 4.564 desligados das atividades, resultando em um saldo de 866. A indústria de transformação ficou com saldo de 470, o comércio ficou em segundo com 451, a construção civil com 283 e administração pública com 168. “Para a construção civil, a redução do IPI e o programa Minha Casa, Minha Vida (do governo federal) contribuíram muito para as contratações de mão-de-obra”, informa o presidente do Sindicato da Indústria e da Construção Civil (Sinduscon) de Tubarão, José Silvio Ghisi.

O secretário Estener argumenta a expectativa de crescimento maior na indústria pelo fato de ser impulsionada pelo mercado interno. “Esperamos que o PIB (Produto Interno Bruto) da cidade chegue a 5,5%. Devido à redução do IPI (Imposto Sobre Produto Industrializado), as indústrias aumentarão a produção e, consequentemente, a contração de novos empregados”, prevê.

Projeção é de 5% de crescimento

Para este ano, as expectativas são positivas para os trabalhadores. Conforme o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) de Santa Catarina, Daniel Passos, são esperados 1,7 milhões de novos empregos no estado, cerca de 50% a mais que o ano passado. “O ano de 2009 fechou com um milhão de empregos, o que consideramos um bom período, principalmente após o mês de julho”, destaca. No último trimestre de 2009, o estado teve uma taxa de crescimento de 6%. Para este ano, a projeção é de crescimento econômico de 5%. “Contamos com uma economia diversificada e a perspectiva é que haja um aumento no consumo e, consequentemente, na produção, o que reflete nas contratações”, acrescenta.

Laguna é destaque
no comércio

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, Laguna teve destaque, tanto em dezembro quanto no decorrer de 2009, para o comércio. “Isso ocorre, principalmente, entre o Natal e o Carnaval, por causa do verão. As contratações são maiores, para atender a demanda de turistas”, esclarece a presidenta da Associação Comercial e Industrial de Laguna (Acil), Michele Cafuri. O mês de dezembro fechou com 398 contratações e 242 demissões.

A serviços gerais Beatriz Fernandes, 33 anos, virou estatística de 2010. Ela foi contratada para servir cafezinhos na prefeitura de Laguna. “Meu contrato de trabalho inicia em janeiro e é encerrado em dezembro”, revela. Casada com pescador e mãe de uma menina de 2 anos, Beatriz trabalha das 12 às 18 horas e afirma que este é o terceiro ano que exerce esta função.

Imbituba

O mês de dezembro encerrou positivo para o setor de serviços, onde 114 foram contratados e 36 desligados das funções; em seguida, vem o comércio, com 149 pessoas admitidas e 102 demitidos. No total, o mês encerrou com 283 contratações e 222 demissões.