Zahyra Mattar
Tubarão

Ao que tudo indica, as obras de duplicação do lote 25, entre a ponte sobre o Rio Capivari, em Capivari de Baixo, e o acesso sul à Praia de Itapirubá, em Laguna, foram definitivamente retomadas pelo consórcio Blokos/Emparsanco/Araguaia. Ontem, duas frentes de trabalho estavam sobre a pista. Uma no viaduto de acesso à Praia do Sol e outra no acesso à comunidade do Estreito, ambos em Laguna.

No primeiro ponto, era feita a base para o asfaltamento. No segundo, os homens trabalhavam na finalização da terraplenagem das cabeceiras dos viadutos. O trecho é um dos mais atrasados no comparativo com os outros oito lotes de pista em duplicação no sul catarinense.
Por diversas vezes, o consórcio tentou retomar os trabalhos e não obteve sucesso. Agora, confirma-se a estimativa do superintendente sul do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit), Avani Aguiar de Sá, explanada no Notisul no dia 19 do mês passado.

Na ocasião, Avani expôs que as obras seriam retomadas de forma mais dinâmica pelo consórcio, parte porque o grupo havia conseguido o financiamento especial, aberto pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Já em Imbituba, a Construcap está com os trabalhos mais avançados. Na realidade, o lote 24, dos três na Amurel (além de Laguna, há o 26, em Tubarão, da Triunfo) é o mais adiantado. A estimativa é que as pistas estejam concluídas até o fim deste ano. Ontem, as equipes atuavam na colocação do asfalto em vários pontos.

A duplicação no estado

Total: 248,5 quilômetros.
Lotes: nove de pista e cinco de obras de arte (pontes e viadutos).
Obras de arte concluídas: 65.
Obras de arte em execução: 54.
Pista duplicada liberada: 122 quilômetros.
Custo: R$ 1,6 bilhão (R$ 957 milhões faturados até junho deste ano).