Zahyra Mattar
Tubarão

Dona Luiza de Jesus, 83 anos, não cabe em si de tanta alegria. Sábado, ela viu ser demolida a pequena casa onde vivia até bem pouco tempo. Mas a ação não lhe trouxe tristeza, mesmo porque, através da soma de forças de várias pessoas, ela ganhará uma casa novinha em folha.

A residência de dona Luiza foi tomada por cupins. Parte do teto e do assoalho já tinha virado pó há muito tempo. A idosa, ainda que auxiliada pela comunidade, não tinha condições de efetuar os reparos. A aposentadoria não chega ao fim do mês e mal cobre as despesas com água, luz e alimentação.

Através de uma matéria do Notisul, o coordenador do Movimentos de Irmãos de Humaitá, Nazareno Hoffmann da Silva, sensibilizou-se com o drama de dona Luiza e resolveu intervir. O primeiro passo foi destinar a ela uma cesta básica todos os meses. O segundo: criar uma corrente do bem para angariar materiais de construção para fazer uma nova casa para a senhora.
Em pouco mais de duas semanas, tábuas, pregos e outros materiais necessários já acumulavam-se. As obras só não começaram antes por conta das chuvas, que não deram trégua em outubro.

Neste sábado, porém, uma equipe contratada por um empresário de Tubarão foi até o local para desmanchar a casa antiga – tarefa feita em poucos minutos por conta da infestação dos cupins. Amanhã, o canteiro de obras será montado. “Terça-feira (amanhã), vamos começar a levar os materiais para lá. Acredito que até sábado tudo esteja pronto e dona Luiza possa até mudar-se. Agora, é São Pedro que tem que contribuir e segurar esta chuva”, afirma Nazareno, bem humorado.

O próximo passo será mobiliar a casa. O pouco que a idosa tinha também estava com cupim e foi para o lixo. “Não tinha lógica construir a casa e colocar os móveis com cupim. Já temos alguma coisa. Mas primeiro vamos esperar ela se mudar e ver se precisa de algo mais. Caso se faça necessário, vamos correr atrás. Felizmente, moramos em uma cidade onde o povo é extremamente solidário”, comemora Nazareno.