Amanda Menger
Tubarão

O novo condomínio industrial de Tubarão será construído em parceria com a Tractebel Energia. A empresa deve disponibilizar parte dos 60 hectares que possui às margens da BR-101, na divisa do município com Capivari de Baixo. A resposta deve ser dada em breve e, com isso, o projeto de expansão da área industrial passará para o segundo passo.

“Esperamos a Tractebel definir o tamanho do terreno para que possamos fazer a transferência do imóvel para a prefeitura. Com a posse da área, vamos para a terceira fase, que é o de licenciamento ambiental”, explica o secretário de indústria e comércio da prefeitura, Estener Soratto Júnior.

Em uma conversa preliminar com o gerente regional da Fundação de Meio Ambiente (Fatma), o licenciamento será possível. “A viabilidade para aquele terreno é mesmo comercial, para residência não seria possível, já que no fundo da área, há depósitos de cinzas”, afirma o secretário. Depois da licença dos órgãos ambientais, vem a fase de obras de infraestrutura. “As empresas encontrarão aquilo que precisam para se instalarem, como rede de energia, água, esgoto, telefone, ruas abertas e calçadas. Acredito que levaremos em torno de uns 20 meses para deixar tudo pronto para que os empreendedores possam abrir seus negócios”, avalia Estener.

Enquanto o distrito industrial não fica pronto, a prefeitura, que ainda dispõe de algumas áreas no mini-distrito de São Cristóvão, oferece alguns incentivos às novas empresas e àquelas que querem expandir-se. “Um dos incentivos é a concessão de terrenos, que pode chegar a dez anos. Outra vertente é o incentivo fiscal com a isenção total ou parcial do Imposto Sobre Serviços (ISS), que pode chegar a cinco anos. Outro é a isenção total ou parcial do Imposto Territoral e Predial Urbano (IPTU) e do alvará de funcionamento, que podem chegar a dez anos”, diz o secretário de indústria e comércio.