Amanda Menger
Tubarão

A emissão das Certidões de Negativas de Débitos (CNDs – comprovantes de quitação de impostos e fundos federais e estaduais, como FGTS, INSS e inexistência de débitos com estatais) da Casan e da Celesc já reflete os primeiros resultados. A secretaria de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão recebeu carta branca do prefeito, Dr. Manoel Bertoncini (PSDB), para tocar o projeto de criação de um novo distrito industrial para a cidade.

“Com as CNDs, a prefeitura está apta a buscar recursos com os governos estadual e federal. Já temos uma área em vista, fica no bairro Sertão dos Corrêa, onde hoje existe um mini-distrito industrial. Uma família que tem um terreno grande já demonstrou interesse em negociar com a prefeitura. Então vamos buscar os recursos para isso”, revela o secretário de indústria e comércio da prefeitura, Estener Soratto Júnior. Ele não soube precisar o tamanho da área em vista e nem qual o valor que poderá ser investido.

De acordo com o secretário, o novo distrito industrial terá um diferencial com relação ao existente. “É que as empresas que se instalaram no Sertão dos Corrêa receberam o terreno ‘cru’, sem infraestrutura de ruas, de energia elétrica, água, telefonia e pavimentação. Agora, o projeto será completo, por isso é pensado em duas etapas. A primeira é a aquisição do terreno e, a segunda, a infraestrutura”, explica Estener.

A área em estudo é considerada estratégica. “Fica próxima à BR-101, que tem um potencial enorme com a duplicação. Além disso, fica a cerca de 15 minutos do Aeroporto Regional Sul, ou seja, as empresas que se instalarem ali terão ótimas possibilidades de crescimento”, avalia Estener.

Novas empresas devem ser anunciadas em breve
Nem marola, nem maremoto. Para o secretário de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão, Estener Soratto Júnior, a crise é um momento de oportunidades e de mostrar serviço. Por isso, o incentivo à instalação e ampliação de empresas e indústrias na cidade é o foco dos trabalhos.

“Tubarão conta com um programa premiado, que é o Santo de Casa Aqui Faz Milagre, que dá incentivos às empresas. Temos conversado com diversos empresários. Alguns que já estão na cidade deverão anunciar em breve ampliações de estrutura e de turnos, ou seja, mais empregos e renda serão gerados”, afirma Estener.

O secretário não revelou os nomes dos grupos interessados em investir em Tubarão. “Posso dizer que teremos ampliações de algumas empresas e também novos investidores, alguns inclusive diversificando o ramo de atuação”, relata Estener.

O programa Santo de Casa Aqui Faz Milagre trabalha com três tipos de incentivos. Um deles é a concessão de terrenos, que poderá chegar a dez anos. Outra vertente é o incentivo fiscal, este dividido em dois tipos. “Um deles é a isenção total ou parcial do Imposto Sobre Serviços (ISS), que pode chegar até cinco anos. Outro é a isenção total ou parcial do Imposto Territoral e Predial Urbano (IPTU) e do alvará de funcionamento, que podem chegar a dez anos”, diz o secretário.

Para receber os incentivos, são levados em consideração alguns quesitos. “Temos um conselho consultivo formado por entidades da sociedade que analisa basicamente o número de empregos que serão gerados, os investimentos feitos e a arrecadação de impostos para o município. Isso não é apenas para empresas que se instalarem aqui, mas para aquelas que já estão aqui e pretendem expandir os negócios”, explica o secretário.