Jailson Vieira
Braço do Norte

A diretora da Escola de Educação Básica Dom Joaquim, em Braço do Norte, Rita Azevedo poderá se afastar do cargo hoje. É o que afirmam os representantes da secretaria estadual de educação. Após quase 15 dias de espera, a decisão deverá ser divulgada e um diretor provisório ficará no lugar até março, quando uma nova eleição para a direção da unidade de ensino deverá ocorrer. A diretora foi afastada por determinação do Ministério Público.

“É bem provável que a diretora deixe as suas funções amanhã (hoje) e um diretor provisório ficará no cargo até o início do ano letivo. A secretaria de educação já encaminhou o pedido e só aguardamos a publicação no Diário Oficial. Foi instaurada uma sindicância investigativa para apurar as irregularidades, porque há denúncias também contra a oponente da atual diretora e de quatro professores. Tudo será analisado”, esclarecem os representantes da secretaria estadual.

No último dia 26 ocorreram em mais de 200 escolas estaduais as eleições diretas para comandar as unidades de ensino por quatro anos. Entretanto na Dom Joaquim, o pleito  foi suspenso porque houve denúncias de ‘troca de votos’. Duas professoras Admitidas em Caráter Temporário (ACT) realizaram uma campanha notória em sala de aula para uma das candidatas ao cargo, a atual diretora Rita de Azevedo. Porém, um aluno gravou o áudio e publicou em uma rede social. Rita tinha como opositora a coordenadora pedagógica Eliane Schmitd. 

Rita salienta que aguarda a portaria para o seu afastamento e está a frente da escola, pois a instituição de ensino não pode ficar sem um diretor. Desde a última semana, a promotora do Ministério Público, Marcela Hülse Oliveira tem ouvido os alunos, professores e a direção da escola.  “Algumas oitivas foram realizadas semana passada e os últimos esclarecimentos deverão ocorrer nos próximos dias”.